Coruja vira centro de polêmica entre grafiteiros e evangélicos em Santos

Coruja em torre de observação na orla da praia de Santos vira assunto de polêmica (Foto: Reprodução/TV Tribuna)
Coruja em torre de observação na orla da praia de Santos vira assunto de polêmica (Foto: Reprodução)

Alexandre Lopes, no G1

Uma torre de 14 metros de altura está no centro de uma polêmica em Santos, no litoral de São Paulo. Após sete artistas da região se juntarem para grafitar o muro do local, no Emissário Submarino, representantes de uma igreja evangélica da cidade protestaram, afirmando que o trabalho servia como divulgação de uma seita dos Estados Unidos.

A polêmica começou com uma coruja desenhada no alto da torre. Segundo o pastor da igreja Bola de Neve, Eric Vianna, essa coruja é o símbolo do Bohemian Grove, uma seita que hospeda anualmente alguns dos homens mais poderosos do mundo, entre eles ex-presidentes dos Estados Unidos, artistas e políticos. O pastor acredita que, por o governo da cidade ser laico, o símbolo deveria ser exposto apenas em ambientes privados.

Segundo Vianna, a coruja, como animal, não é o problema. “Ela não passa de um símbolo de um animal. Eu não acho que a coruja vai demonizar a cidade. O que questiono é se houve a permissão para o grupo colocar o símbolo. O artista que desenhou a coruja já havia feito esse mesmo símbolo em outro local e colocado o nome da seita. Se ele desenhou a figura, eu posso escrever o logo da Bola de Neve no local também. Ou um símbolo de estrela, que representa o judaísmo. Ou até uma lua, do islamismo. Se fazemos apologia para uma seita, também podemos fazer para todas as outras seitas e religiões”, diz.

Caveira foi retirada de muro em Santos após polêmica
envolvendo igreja e artistas (Foto: Reprodução)

Um dos responsáveis pela arte no muro, Leandro Shesko, acredita que a igreja está querendo censurar o trabalho dos artistas. “Eles estão dizendo que estamos usando o símbolo de uma seita satânica. Não nos inspiramos no símbolo da seita. Eu já fiz um outro trabalho, onde interagi com a arte de um companheiro e completei o desenho de coruja de outro artista. Nisso, acabei fazendo alusão ao Bohemian Grove porque vi na internet e achei importante que os interessados se informem a respeito. Quando fiz o primeiro desenho não quis fazer propaganda. Apenas trouxe, por meio da arte de rua, um assunto exposto massivamente. Acho que isso tudo é um pouco de fanatismo”, critica.

A polêmica acabou se espalhando pelas redes sociais. Centenas de pessoas se reuniram em uma página para comentar o pedido do pastor, que quer a remoção da figura, e a atitude dos artistas, mostrando opiniões divididas. Segundo o pastor, várias pessoas entraram na página pessoal dele fazendo graves ameaças. “Estou andando escoltado. A minha integridade física foi colocada em risco. Recebi várias ameaças covardes pela internet. Chegaram a falar até que invadiriam a igreja. Virou uma situação de guerra, de gangue. A minha intenção foi sempre pacificar. Esses rapazes já frequentaram a igreja e não são meus inimigos”, comenta.

Segundo Leandro Shesko, o projeto foi aprovado por todos os responsáveis e por todas as secretarias da prefeitura relacionadas ao assunto. “Já estávamos com problemas com a igreja antes de iniciar o projeto. Havíamos desenhado uma caveira, mas a prefeitura pediu para apagarmos e resolvemos fazer algo com teor menos negativo. Resolvemos apagar antes das reclamações chegarem”, explica.

Em nota, a Prefeitura afirma que a imagem da coruja foi escolhida para compor o painel pintado na torre por ser considerada símbolo da sabedoria e uma das poucas aves que distinguem, a cor azul, que é a do mar. A Prefeitura de Santos assegura que a coruja não será removida do local.

Bohemian Grove
Localizado na Califórnia, o Bohemian Grove é um acampamento pertencente a um clube privado de homens. Os “sócios” do Bohemian são recrutados principalmente da elite política, econômica, artística e da mídia dos Estados Unidos. Desde a fundação da seita, o mascote é uma coruja, símbolo do conhecimento. Os ex-presidentes americanos Richard Nixon e Ronald Reagan são alguns dos mais famosos membros que participaram das reuniões secretas da seita.

dica do Thiago Bomfim

Leia Mais

Socorro, meu parente virou crente!

Felipe Costa, no Mero Cristianismo

“Onde foi que eu errei?” É difícil saber… Só queria o bem do meu parente. Afinal de contas, quando um parente se tornar “crente”, esperamos que se torne alguém “bom”, que não roube, não mate, não faça do sexo um brinquedo, seja comprometido com Deus e com o próximo. Não esperava que este meu ente querido se tornasse essa coisa maluca, sem pé nem cabeça, místico e legalista.

Está todo diferente agora. Aprendeu a enxergar o Diabo em tudo. Aprendeu ainda a amarrar, repreender, desenlaçar o laço do Tinhoso e até mesmo a interrogá-lo quando exorciza. E não fala só com o Coisa-Ruim, não. Deu para falar com Deus em línguas estranhas. Tudo bem, acredito que o Criador entenda em qualquer dialeto, mas deu para falar só numa língua aí que só tem três sílabas que são repetidas sem fim. Outro dia me disse que tinha recebido mais meia dúzia de novas línguas. Virou crente poliglota!

Anda também subindo o morro, que insiste de chamar de “Monte”, para falar com Deus. Diz que lá em cima Jesus ouve melhor do que aqui embaixo, pois lá é “ungido”. Acho muito estranho Deus morar em nós, mas só ouvir bem lá no alto do morro. E para piorar a algazarra que fazem lá no morro, ele anda caindo no chão como que hipnotizado tremendo como se estivesse tendo uma convulsão. Espero que não se machuque muito…

Deu agora para ficar a semana toda só na igreja. Não conversa mais com gente que não é crente. Aprendeu que não deve ser contado com os transgressores, assentar-se com os ímpios e evitá-los sempre que não estiver tentando convertê-los. Quando tentei dizer que Jesus andava com esse tipo de gente, me respondeu que para Jesus que é Deus, é fácil e para nós não, porque a carne é fraca e blá, blá, blá… Diz que é tudo gente que vai para o inferno. Me lembro quando ele se enquadrava no quadro que agora pinta para os outros.

Decorou muitos versículos da Bíblia. Muitos dos que decorou usa nas conversas. A grande maioria das vezes usa de maneira á dar autoridade ao seu discurso. Conhece muitos mandamentos e sempre os cita quando fala de alguém que está cometendo algum tipo de pecado. Decorou muito de “isso pode, aquilo não pode”. Morre de medo de não entregar o dízimo na igreja. Gafanhoto que só comia plantação agora come dinheiro também. Mesmo quando está no banco. Acho que ainda não inventaram um inseticida para o devorador virtual.

As músicas que ouve agora são somente as que tocam em sua igreja. Parece que o discernimento sobre a música é o grupo de louvor quem tem. E só eles. Falei de uma música que não tocava na igreja, mas que deveria pelo seu conteúdo espiritual e ouvi um sonoro “Tá amarrado!”, seguido de um “Sangue de Jesus!”. Este último falou cada sílaba tônica por vez. Em seguida me deu uma aula sobre como essas músicas são enganosas, pois seus compositores as escrevem com copos de bebida nas mãos, ou vivem com várias mulheres. Finalizou dizendo que se tocadas ao contrário, eu ouviria gritos do inferno me chamando. Ainda bem que meu parente não ouve a música que eu canto no banheiro.

Recentemente começou a deixar os estudos de lado dizendo que isso não edificava e que deveria apenas aprender da Bíblia, pois ali continha tudo, até mesmo receita de bolo, etc. Parece-me que quando me respondeu, ouvi um discurso gravado e vindo de outra pessoa, mas não quis levar á diante a discussão. Achei que poderia ser perigoso para mim. Sim, perigoso mesmo. Meu parente anda fazendo uma tal de oração contrária, tencionando mover as mãos de Deus a seu favor. Vai que meu parente ora contra mim…

Tudo bem, reconheço a minha culpa. Eu orei pelo meu parente. De joelhos pedi ao Deus Filho interceder por meu parente diante do Pai. Fiz minha parte aqui também. Dei para meu parente um CD com músicas cristãs, levei-o para a comunidade que freqüento e coloquei dentro da minha casa, por um tempo, para que meu testemunho fosse além de minhas palavras. E deu nisso. Embora eu tenha minha parcela de culpa, não sei onde foi que errei…

Leia Mais

Igreja Universal terá que indenizar Xuxa em R$ 150 mil por dizer que ela tem pacto com o diabo

No mesmo dia em que perdeu causa por plágio, apresentadora vence processo, recebe R$ 150 mil e uma retratação na primeira página da “Folha Universal”, do Bispo Edir Macedo

publicado originalmente no iG

Após ser condenada nessa segunda-feira (15) a pagar R$ 50 mil por plágio, Xuxa venceu o processo que movia desde 2008 contra o jornal “Folha Universal”, da Igreja Universal do Reino de Deus.

De acordo com a sentença deferida pela juíza Flávia de Almeida Viveiros de Castro também na segunda, mas expedida nesta quarta-feira (17), Xuxa receberá R$ 150 mil de indenização e uma retração formal na primeira página da publicação com os dizeres: “MARIA DA GRAÇA XUXA MENEGHEL afirma que tem profunda fé em Deus e respeita todas as religiões.”

Na época da acusação, o tabloide do Bispo Edir Macedo afirmou que a apresentadora tinha “pacto com o diabo”. Não há mais possibilidade de recurso na ação, que já havia passado para a segunda instância em janeiro.

Leia Mais