Mais de 60% das pessoas engordam em relacionamentos

gordinhos

Publicado originalmente no Virgula

Um estudo realizado por uma empresa britânica de refeições para dietas e divulgado pelo jornal “Daily Mail”, constatou que mais de 60% das pessoas costumam adquirir quilinhos extras ao engatar um romance.

Para descobrir qual seria o motivo dessa ganha de peso, os pesquisadores conversaram com diversos casais. Entre os entrevistados, 30% declararam que atividade mais comum com o companheiro é ficar em casa vendo TV, enquanto 20% afirmaram que sair para comer é a atividade preferida do casal.

As participantes do sexo feminino revelaram outro fato curioso: 52% delas contou que, ao fazerem uma refeição com o parceiro, ingerem a mesma quantidade de comida que ele, sendo que 56% admitiram que a porção é muito maior do que comeriam normalmente.

Leia Mais

Americanas preferem comida saudável a romance

foto: Thinkstock
foto: Thinkstock

Márcia Garbin, no Virgula

Muitas mulheres priorizam uma alimentação saudável, até mesmo mais do que um romance e um relacionamento feliz em suas vidas. É o que afirma uma pesquisa realizada nos EUA com 1,5 mil entrevistadas, 61% delas admitiram que preferem refeições equilibradas a um romance estável.

Segundo informações do “Daily Mail”, o estudo também descobriu que 70% das mulheres afirmaram que preferem que seu filhos se alimentem bem a terem bons resultados na escola.

Além disso 60% também escolhem dar prioridade a alimentos saudáveis em vez de se concentrarem em uma poupança.

Leia Mais

Frases da Libélula

b6628b3265a6ada420656d28dd5b44db3826ccae_m1

Juliana Dacoregio

“Há pessoas que são assassinadas quando forçadas a existir.”

“Aproximaram-se cada vez mais. Suas personalidades combinavam. Até que um dia ambas assumiram a responsabilidade de ser uma a melhor amiga da outra. Fio tivera outros amigos antes de Zora, pois todo mundo tem amigos. Tinha também uma torradeira; nem todo mundo tem uma torradeira.”

“Não podemos nos defender da admiração, não podemos desconfiar de quem gosta de nós, é uma guerra da qual sairemos sempre perdedores.”

“A admiração embute um canibalismo sublimado.”

“Ser chamado pelo nome por um estranho transmite sempre a sensação de não se pertencer mais a si mesmo.”

“Somente aqueles que sempre dispuseram de tudo é que sonham com uma vida aventureira e excepcional em que tudo se escreve com maiúsculas.”

“Ela carregava a energia de todos os relâmpagos que ela sabia possuir dentro de si, e, sem nenhuma dúvida, estava convencida de que participava da tempestade, em pé de igualdade com as grandes nuvens escuras.”

Estas são algumas das muitas frases marcantes do romance A Libélula de seus Oito Anos, de autoria do francês, Martin Page. Minha opinião e minhas costumeiras epifanias (viagens) sobre o livro estão lá no Amálgama, portanto acessem, não fiquem só aqui dando Ctrl + C nas frases legais.

Vai lá => Atraída pela capa, fisgada pela história

fonte: Paperback Writer Girl

Leia Mais

Estudo promete salvar casamentos em 21 minutos

foto: Getty Images
foto: Getty Images

Publicado originalmente no UOL

Apenas 21 minutos por ano são suficientes para manter um casamento saudável, garante um estudo da Universidade de Northwestern , nos Estados Unidos. Essa pequena intervenção na rotina pode ser importante não só para a felicidade do casal, mas também para a saúde dos dois.

“Não quero que [o estudo] soe como mágica, mas você pode obter resultados impressionantes com uma mínima intervenção”, afirma Eli Finkel, autor principal da pesquisa e professor de psicologia social da Universidade.

Segundo ele, três exercícios de escrita, que demoram sete minutos cada, podem ajudar os casais a ter uma visão mais objetiva do conflito, evitando que o romance desapareça de vez da relação.

O estudo de dois anos pediu a 120 casais que escrevessem, a cada quatro meses, sobre sua satisfação no casamento, citando amor, intimidade, confiança, paixão e compromisso. Eles também tinham de entregar um resumo dos desentendimentos que tiveram com o parceiro, relatando os pontos cruciais.

No segundo ano, o autor propôs uma interferência nos textos de metade do grupo. Após entregar o relatório, 60 casais tiveram de fazer uma segunda avaliação, ou seja, reescrever os problemas do casamento sob a perspectiva de uma pessoa neutra, que deveria sugerir uma solução que fosse boa para os dois.

Os dados mostraram que, no primeiro ano do tratamento, todas as pessoas tiveram um declínio na qualidade do casamento, mas, a partir da intervenção, o grupo da reavaliação se manteve menos angustiado com os problemas e eliminou o sentimento de insatisfação no segundo ano. Além disso, Finkel afirma que a satisfação no casamento fez com que pacientes com problemas coronários tivessem mais chances de ter uma longa vida depois de uma cirurgia do que as insatisfeitas.

“Ter um casamento de alta qualidade é um dos mais fortes indicadores de felicidade e saúde. Dessa perspectiva, participando de um exercício de escrita de sete minutos e três vezes por ano, tem de ser um dos melhores investimentos que as pessoas casadas podem fazer.”

Leia Mais

Record ataca a Globo em reportagem criticando cunho religioso de ‘Salve Jorge’ e ‘O Canto da Sereia’

1

Fernando Oliveira, no Na TV

Depois de abordar a briga entre fãs do desenho “Pica Pau” e o diretor do “TV Xuxa” e perder a mão exibindo uma entrevista de cunho sensacionalista com Guilherme de Pádua, mais uma vez a Record usou o espaço do “Domingo Espetacular” para atacar a Globo. No último domingo (13) foi levada ao ar uma reportagem que condenava a rival por abordar aspectos religiosos que desagradam grupos evangélicos na minissérie “O Canto da Sereia” e “Salve Jorge”.

Como justificativa, a matéria usou a campanha feita por um pastor contra a história baseada no livro homônimo de Nelson Motta exibida na semana passada. Segundo ele, a minissérie faria apologia à bissexualidade – a protagonista, vivida por Isis Valverde, tinha um romance com a personagem de Camila Morgado – e à umbanda, ao citar a figura de Iemanjá. O candomblé, aliás, também foi o alvo de uma antropóloga, que, em depoimento, “acusou” a novela de fazer referência a Ogum em seu título. Não só houve menosprezo de outra religião como a emissora acabou por dar voz a uma parcela pequena – e extremista -, que propõe boicote à sua concorrente direta.

A mesma reportagem mostrou ainda a insatisfação de alguns pastores com o “Festival Promessas”, promovido pela Globo com cantores evangélicos. Nesse caso, a acusação é de golpe de marketing. A julgar pelo material exibido, a Globo estaria errada, portanto, não só ao dar voz a religiões fora do cristianismo quanto aos próprios evangélicos. Difícil entender. A produção da Record chegou até mesmo a enviar à rival um questionamento que considerou pertinente: se ela pretende exibir uma novela cuja protagonista seja evangélica. Curiosamente, nenhuma mocinha de “Balacobaco”, “Máscaras”, “Caminhos do Coração” ou qualquer outra produção da emissora professou seu credo ardorosamente. Em resposta, a Globo afirmou que sua programação é laica, ou seja, não segue nenhuma religião.

A Constituição Brasileira prevê que o Estado seja laico. Não há crime em professar uma fé diferente seja ela católica, evangélica, espírita ou umbandista. Ao permitir que grupos como este que propôs o boicote ganhem voz, a Record acaba por estimular uma briga desnecessária e alimentar, ainda que não queira, discursos de ódio. Um episódio lamentável. Há que se ter cuidado e fazer melhor uso do bom jornalismo.

dica do Thiago Ferreira

Leia Mais