Arquivo da tag: São Paulo

Comercial não-autorizado mostra Crocs tentando ser sexy

M. Medina, na Exame

São Paulo – A Crocs tem se esforçado para se livrar da má-fama de calçado feio, como já mostramos aqui. Esconder o tradicional clog no fundo da loja e divulgar novos sapatos são algumas das estratégias da empresa.

Para fazer piada da tentativa de reposicionar a marca entre os consumidores, a agência londrina Compulsory criou um comercial falso em que a empresa se arrisca a fazer o que parece (quase) impossível: ser sexy.

O vídeo busca provar que até mesmo um clog verde-limão pode ser sensual pelo simples fato de ser facilmente retirado dos pés na hora H, um diferencial em relação a alguns calçados da concorrência.

Em comunicado oficial, a Crocs esclarece que o vídeo não foi produzido pela marca e que a sua exibição não foi autorizada. “O conteúdo não reflete os valores da Crocs, uma marca global de estilo de vida”, afirmou a empresa.

dica da Rina Noronha

Esgotamento mental não é frescura; saiba como combater o problema

duvida-incerteza-indecisao-cansaco-1324560006338_615x300

Chris Bueno, no UOL

Depois de andar para lá e para cá o dia inteiro, trabalhar, ir à academia, fazer compras no mercado, seu corpo está esgotado e precisa de um descanso. Seu cérebro também. Muitas vezes não nos damos conta que, após um intenso trabalho intelectual, o cérebro também fica “cansado”, e também precisa de um tempo para relaxar. Ignorar essa necessidade pode causar uma série de problemas.

No mundo moderno, em que uma grande parcela da população trabalha em frente a um computador, e em que cada vez mais se exige pensamento rápido, criatividade e empreendedorismo, é muito fácil deixar o cérebro “cansado”. Além disso, muitas vezes exige-se que ele trabalhe com energia total por períodos muito longos. “Podemos dizer que o excesso de demanda da química necessária para manter o corpo e a mente ativados se ‘esgotam’ em algum momento”, alerta Sergio Klepacz, psiquiatra do Hospital Samaritano de São Paulo.

Ele explica que essa química é composta por hormônios e neurotransmissores como cortisol (um dos grandes responsáveis pela preparação do organismo para os enfrentamentos dos desafios do dia a dia e das situações de perigo) e  noradrenalina (neurotransmissor responsável pela sensação de motivação e também da atenção).

“Vários estudos mostram queda nessas substâncias durante esses períodos de estafa”, diz. Por isso, as consequências mais imediatas são falta de atenção, dificuldade de memória, perda de concentração, pensamento mais lento, desânimo, alterações no sono e, é claro, cansaço – excessivo e crônico.

Às vezes o cansaço é tanto que é sentido fisicamente, com dores no corpo, dores de cabeça e até problemas gastrointestinais, como gastrites e úlceras. Por isso muitos pesquisadores afirmam que o esgotamento mental pode ser até mesmo mais grave do que o físico, pois pode causar danos tanto corporais como emocionais. Outro perigo é que muitas vezes ele é ignorado; então o cansaço se acumula e as consequências se agravam.

Continue lendo

Placa de estádio em Munique exibe ofensa de torcedor a são-paulino Douglas

 Placa de publicidade da Allianz Arena reproduz ofensa a Douglas enviada pelo Twitter


Placa de publicidade da Allianz Arena reproduz ofensa a Douglas enviada pelo Twitter

Publicado originalmente na Folha de S.Paulo

Uma falha de monitoramento da organização da Copa Audi fez uma das placas de publicidade da Allianz Arena exibir antes da derrota por 2 a 0 do São Paulo para o Bayern de Munique, nesta quarta-feira, na Alemanha, uma ofensa de um são-paulino ao lateral direito Douglas.

O espaço mostrou a frase “Ei, Douglas, vai tomar no c…” durante o aquecimento dos goleiros do Bayern. A mensagem foi enviada via Twitter pela conta @DarkFabuloso, que satiriza o centroavante Luis Fabiano.

Ação promocional da Copa Audi permitia que tweets relacionados ao torneio fossem exibidos no estádio.

Derrotado na semifinal, o São Paulo enfrenta o Milan nesta quinta pelo terceiro lugar do torneio amistoso. Bayern e Manchester City jogam pelo troféu.

Taxa de suicídio diminui 85% após ação da Samsung em ponte

A campanha publicitária premiada em Cannes ajudou a reverter uma trágica situação da Coreia do Sul, um dos países mais suicídios

Trecho de vídeo que registra a ação: luzes com sensores acendiam conforme os transeuntes caminhavam pela ponte, que também recebeu frases inspiradoras

Trecho de vídeo que registra a ação: luzes com sensores acendiam conforme os transeuntes caminhavam pela ponte, que também recebeu frases inspiradoras

M. Medina, na Exame

São Paulo – A Coreia do Sul é o país com a maior taxa de suicídio da OCDE. A ponte Mapo, na capital Seul, é o lugar de onde mais pessoas se jogam, tendo sido responsável por 108 mortes nos últimos cinco anos.

Para reverter essa trágica situação e se promover como uma marca que salva vidas, o Seguro Samsung transformou em “Ponte da Vida” o local mais mortal do território sul-coreano.

Contrariando as expectativas do governo de construir um muro ou simplesmente fechar a ponte, a companhia apostou em uma solução criativa que fizesse as pessoas pensarem duas vezes antes de tomarem uma medida extrema.

Luzes com sensores acendiam conforme os transeuntes caminhavam pela ponte, que também recebeu frases inspiradoras que incluem: “Vá ver as pessoas de quem você sente saudade”, “Os melhores momentos da sua vida ainda estão por vir”, “Como você gostaria de ser lembrado?”. Segundo reportagem da Creativity, as mensagens foram criadas em parceria com psicólogos e ativistas da prevenção ao suicídio.

A instalação, assinada pela agência Cheil Worldwide, levou um ano e meio para ser feita, contou com 124 trabalhadores, totalizou 2,2 km de extensão e utilizou 2.200 luzes de LED e sensores.

Segundo o Cannes Lion, que premiou o projeto em 2013, de setembro do ano passado, quando a campanha teve início, a dezembro de 2012, a taxa de suicídio na ponte diminuiu 85%.

Médicos batem ponto sem trabalhar em hospital público de SP

Publicado por SBT Online [via TV UOL]

Alguns médicos da maternidade pública Leonor Mendes de Barros, na zona leste de São Paulo, passam diariamente no hospital apenas para marcar o ponto.

Eles foram flagrados entrando pela porta de funcionários e saindo em seguida, após bater o ponto e sem prestar qualquer atendimento. O processo todo não dura mais do que 15 minutos.

Reportagem de Fabio Diamante, com produção de Fabio Serapião e imagens de Ronaldo Dias, exibida no telejornal SBT Brasil.

dica do Sidnei Carvalho de Souza