Conteúdo marcado como Sem DúVida

O jeito correto de usar 15 produtos do dia-a-dia

O jeito correto de usar 15 produtos do dia-a-dia
Publicado no Xonei 1. Evite que seus cabos de extensão se desfaçam: conecte-os em um laço para evitar que se separem se alguém tropeçar ou puxar. 2. Evite o desperdício de embalagens. Em vez de pegar vários potinhos de papel de ketchup, simplesmente puxe as bordas. O espaço maior faz dobrar a quantidade  que pode ser colocada nos copinhos. 3. Faça um laço com o fio dental para que você […]

Thiaguinho, Pezinho e Vitinho são os ‘grandes’ nomes da MPB de hoje

Thiaguinho, Pezinho e Vitinho são os 'grandes' nomes da MPB de hoje
  Por Thales de Menezes, na Folha de S. Paulo Entre as músicas mais tocadas no país em 2012, algumas foram compostas por Thiaguinho, Rodriguinho, Pezinho e Vitinho. A campeã de execuções tem cinco palavras no título, das quais quatro são monossílabos. Sem dúvida, a música brasileira vive agora um momento menor. A liderança é incontestável. “Ai Se Eu Te Pego” rodou o mundo, de coreografia de gol do Real […]

10 frases do universo nerd e do mundo geek

10 frases do universo nerd e do mundo geek
Publicado no Tribuna do Ceará As frases que permeiam o mundo da cultura pop são infinitas. Mas o Tribuna do Ceará elaborou uma lista bem especial, que mistura quadrinhos, animação, livros, séries de TV e cinema. Sem dúvida, todos serão facilmente identificadas por nerds ou geeks. Vamos para a lista:  

Quando coisas ruins acontecem às pessoas boas

Quando coisas ruins acontecem às pessoas boas
Ricardo Guerra, no Estadão O Rabino Harold Kushner é uma das autoridades religiosas mais respeitadas do mundo. Seu best-seller, Quando coisas ruins acontecem às pessoas boas, já vendeu mais de 4 milhões de cópias. O livro foi escrito após a morte trágica de seu filho, que aos três anos de idade foi diagnosticado com uma doença degenerativa raríssima. A obra trata de assuntos referentes à vida, ao sofrimento humano e […]

O peso da noção de pecado nas culturas islâmicas

Rui Luis Rodrigues, no Facebook Entre as muitas reflexões que o belo filme A Separação (foto), dirigido pelo iraniano Asghar Farhadi (Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2012), despertou em mim, uma tem a ver com a maneira pela qual as culturas islâmicas foram permeadas pela noção de “pecado”. Já se falou e escreveu muito sobre o que representou, para essas sociedades, não terem se beneficiado do fermento crítico da […]