Fotógrafo registra expressões e lições ensinadas por doentes terminais

Publicado no Hypeness

A vida, com seus aspectos bons e ruins, de repente se dissolve e acaba. Desde os primórdios da humanidade, a morte tenta ser compreendida e evitada pelo homem: sem sucesso. O fotógrafo Andrew George não busca porquês, mas mostra como é possível esperar pelo que é inevitável de forma serena e corajosa.

Na série de fotos intitulada Right Before I Die (“Pouco antes de eu morrer”, em português), o fotógrafo registra, em imagens tocantes, doentes terminais que em breve terão seu encontro com a morte – e não a temem.

As pessoas fotografadas por Andrew George não são famosas, não aparecem em jornais e talvez nem fossem lembradas na hora do adeus, se não fosse o projeto. Mas a coragem que demonstram nesse momento, aguardando não a cura, mas o inevitável com sorriso no rosto, mesmo que conformado, fazem delas pessoas especiais.

Vem conhecê-las:

Donald – “O grandioso amor, ele dura e dura – é assim que se ama. Meu amor é tão supremo que apesar de minha ex-mulher estar casada e amando outro homem, eu ainda a amo. Você tem que perceber que nem sempre pode continuar com as coisas, é preciso deixá-las ir.”

enfrentando-morte

Josefina – “A vida é a sala de espera para a morte. Nós só estamos de passagem porque desde que você nasceu, você sabe que vai morrer e nós temos um dia específico, só não sabemos quando, nem onde, nem como. Eu me sinto calma, tranquila, porque eu já sei que eu estou indo, então todas as noites eu falo para Deus ‘Você sabe o que está fazendo’. Eu não estou com medo de morrer, eu já vivi feliz por muitos anos.”

enfrentando-morte1

Chuck – “Um dos momentos mais felizes da minha vida? No topo da lista está o momento em que conheci Sally, que seria minha esposa por 35 anos.”

enfrentando-morte2

Ediccia – “Eu amo abrir meus olhos pela manhã e escutar todos aqueles passarinhos na minha janela, são tantos que ficam cantando. Este é o significado da vida para mim – e a sensação do sol na pele.”

enfrentando-morte3

John – “Quando eu penso na morte é como se fosse o começo de uma nova forma de vida indolor.”

enfrentando-morte4

Kim – “Eu não tenho medo de morrer – eu tenho medo do que eu tive que fazer para chegar lá”.

enfrentando-morte5

Abel – “Eu sinto que a porta está se abrindo. Nós voltamos quando nós terminamos o trabalho que nos foi designado. É tão simples, porque seria uma grande trote se não fosse verdade.”

enfrentando-morte6

Wanda – “Eu nunca sei, minuto a minuto, o que será da minha vida, mas eu não tenho medo disso. Eu estou em paz porque eu fiz tudo o que eu queria e tentei ser a melhor pessoa que consigo ser.”

enfrentando-morte7

Odis – “A última vez que você fecha a tampa de um caixão, essa é a coisa que mais parte o coração. Você parte, você apenas parte. Eu tenho três filhos enterrados em Phoenix e quatro maridos estão mortos.”

enfrentando-morte8Nelly – “Eu não sei o quanto eu ainda tenho para viver – talvez hoje? Talvez amanhã seja o último dia? Eu não sei. Mas eu estou bem feliz, na verdade, e eu não tenho arrependimentos, apesar de ter passado por um inferno. Até onde eu sei, eu conquistei o que tinha que conquistar na vida.”

enfrentando-morte10 (mais…)

Leia Mais

Previsões de Isaac Asimov para 2014 estavam corretas

Da feira onde essas previsões foram divulgadas, visão do futuro do escritor russo atravessou o tempo

publicado no Administradores 

Em 1964, Isaac Asimov, um dos maiores escritores de ficção científica do século 20, publicou um ensaio no qual previa a realidade dali a 50 anos. Hoje, em 2014, estamos vivendo a realidade que Asimov arriscou prever e, pasmem: ele estava certo.

Da Feira Mundial no bairro do Queens, em Nova York, onde essas previsões foram divulgadas, não foi a discussão oficial que ficou na história, que tinha como tema “a paz por meio da compreensão”, mas sim essa visão do futuro. Apesar de estar errado em alguns pontos, como a casa submarina ou o carro voador, Asimov foi bem preciso na maioria de suas previsões.

Confira a lista da BBC Brasil, com 9 previsões do escritor:

1. “As comunicações serão audiovisuais e uma pessoa poderá não só escutar, mas também ver a pessoa que a telefona”

Possivelmente inspirado pela tecnologia criada pela Bell Systems, a primeira chamada de vídeo transcontinental ocorreu em 20 de abril de 1964. Ainda assim, o que custava aproximadamente R$ 265 (US$ 118) na época, hoje pode ser realizado de graça através do Skype e do Facetime.

2. Será possível “telefonar para qualquer ponto da Terra, inclusive as estações meteorológicas na Antártida”

Antes algo extremamente complicado, hoje basta usar o DDD (672, no caso da Antártida).

3. “Os robôs não serão comuns nem muito bons em 2014, mas vão existir”

Responsável por introduzir a palavra robótica na língua inglesa, Asimov não só preveu que os robôs não estariam à altura daqueles de seus romances, como também chegou bem perto de prever o sucesso dos smartphones, ou “minicomputadores”, que serviriam de cérebro para os robôs.

4. “Quanto à televisão, as telas de parede substituirão os equipamentos de hoje, mas também aparecerão cubos transparentes que tornarão possível a visão em três dimensões”

Apesar de acertar na maioria das previsões, Asimov pecou na previsão de como as pessoas responderiam à essa tecnologia. Enquanto as TVs de tela plana realmente substituíram os televisores antigos, a televisão 3D, que não vem em cubos transparentes, não é tão popular como ele imaginou.

5. “As comunicações com a Lua serão um pouco incômodas”

Segundo o escritor, as chamadas teriam atrasos de quase 3 segundos. Apesar de ter errado sobre isso, Asimov acertou ao prever que, em 2014, “apenas naves não tripuladas terão aterrissado em Marte”.

6. “Os móveis de cozinha prepararão refeições, esquentarão água e a transformarão em café”

Máquinas de café existem e, por apenas um ano, ele acertou também a previsão de alimentos que simulariam sabores, já que um hamburger produzido em laboratório foi anunciado por cientistas no ano passado.

7. “Já existirá uma ou duas usinas de fusão de energia experimental”

Ainda considerada a energia do futuro, primeiro reator do tipo está planejado para apenas 2028, na França. Porém, as previsões do escritor russo sobre as grandes centrais de energia solar no deserto e em zonas semidesérticas foram perfeitas.

8. “Haverá um grande esforço para projetar veículos com cérebros robóticos”

O veículo que dirige sozinho já existe e talvez seja isso que Asimov quis dizer. Apesar disso, outros transportes como carros que voam e carros que deslizam sobre a água não estão nem perto de se concretizarem.

9. “Nem toda a população do mundo desfrutará por completo dos artefatos do futuro. Uma porção maior do que a atual será privada deles, mesmo que estejam numa situação material melhor do que a de hoje”

Previsão mais acertada – e mais preocupante – de Asimov. Apesar das iniciativas do Google e do Facebook para levar internet à areas remotas, o acesso à tecnologia que temos hoje ainda está concentrada na mão daqueles que são mais privilegiados.

 

Leia Mais

NASA transmite imagens da Terra em tempo real

terranasa590

 

 

 

 

 

 

 

Publicado no Estadão

A estação espacial internacional ISS iniciou um experimento para mostrar a Terra em tempo real através de um streaming de vídeo. Quatro câmeras foram acopladas do lado de fora da estação para a captação contínua das imagens.

O projeto se chama High Definition Earth Viewing (HDEV), ou Visualização da Terra em Alta Definição, e está sendo feito em parceria com estudantes do ensino médio inscritos em um programa de criação de hardware com a agência espacial. Os alunos ajudaram a projetar algumas partes das câmeras, que também servirão para estudar os efeitos da radiação solar nos equipamentos.

O sinal da transmissão está sujeito a falhas, o que pode deixar a tela cinza. A visibilidade também ficar prejudicada quando a estação está sobrevoando o lado escuro do planeta. Mesmo assim, é possível ver imagens espetaculares ao longo do trajeto que a ISS realiza em torno do planeta azul a cada 90 minutos.

Assista no player abaixo:

Live streaming video by Ustream

Leia Mais

Quanto mais tempo no Facebook, mais as mulheres ficam inseguras com a aparência

Segundo estudo, fotos de conhecidos podem influenciar mais na impressão negativa do que as de celebridades

Pesquisaram acompanharam a relação de 881 estudantes do sexo feminino nos Estados Unidos com a rede social (foto: REUTERS/Dado Ruvic/File)
Pesquisaram acompanharam a relação de 881 estudantes do sexo feminino nos Estados Unidos com a rede social (foto: REUTERS/Dado Ruvic/File)

Publicado em O Globo

Passar muito tempo no Facebook olhando as fotos de amigos pode tornar as mulheres inseguras sobre sua imagem corporal, sugere uma nova pesquisa feita por especialistas do Reino Unido e dos Estados Unidos. Quanto mais elas estão expostas a “selfies” e outras imagens semelhantes em mídias sociais, maior é a comparação negativa. Ainda segundo o estudo, as fotos de amigos e conhecidos pode influenciar mais nessa avaliação do que a de celebridades.

O trabalho foi o primeiro a relacionar o tempo gasto em redes sociais à impressão de má aparência corporal. Os resultados apontam que os meios de comunicação são conhecidos por influenciar a forma como as pessoas se sentem sobre sua aparência. No entanto, pouco se sabia sobre o impacto das mídias sociais na autoimagem.

A pesquisa avaliou que as mulheres jovens são grandes usuárias de redes sociais e postam mais fotos próprias do que os homens. Para realizar a avaliação, os pesquisadores da universidade britânica de Strathclyde e das universidades americanas de Ohio e de Iowa pesquisaram 881 estudantes do sexo feminino. Elas responderam perguntas sobre uso Facebook, alimentação, regime, exercícios e imagem corporal.

Conclusões

As conclusões foram apresentadas em uma conferência em Seattle. Não foi encontrada nenhuma ligação entre as redes sociais e transtornos alimentares. No entanto, ficou clara a relação entre o tempo gasto em redes sociais e comparações negativas sobre imagem corporal.

– A atenção aos atributos físicos pode ser ainda mais perigosa nas mídias sociais que na mídia tradicional, pois os participantes são pessoas que conhecemos – descreveu a professora da Universidade de Strathclyde Petya Eckler.

Ela salientou que a imagem corporal é parte fundamental para a formação do nosso senso de identidade, não sendo apenas uma questão de vaidade pessoal.

– A preocupação com o peso e a forma é um fenômeno global e uma das principais características da cultura popular atual. O fascínio com celebridades, seus corpos, roupas e aparência aumentou a pressão que as pessoas normalmente sentem em relação à sua aparência – observou Petya.

Leia Mais

Pai Nosso dos Mártires

Belíssima canção em memória dos mártires do nosso tempo. “Pai Nosso dos Mártires” é de autoria do Pe. Verbita Cirineu Kuhn. Aqui a canção é interpretada por Turcão e Regina Antonelli (na época vocalistas do grupo Tarancón).

Pai nosso, dos pobres marginalizados
Pai nosso, dos mártires, dos torturados
Teu nome é santificado naqueles que morrem defendendo a vida,
Teu nome é glorificado, quando a justiça é nossa medida
Teu reino é de liberdade, de fraternidade, paz e comunhão
Maldita toda a violência que devora a vida pela repressão

Queremos fazer Tua vontade, és o verdadeiro Deus libertador
Não vamos seguir as doutrinas corrompidas pelo poder opressor
Pedimos-Te o pão da vida, o pão da segurança, o pão das multidões
O pão que traz humanidade, que constrói o homem em vez de canhões

Perdoa-nos quando por medo ficamos calados diante da morte
Perdoa e destrói os reinos em que a corrupção é a lei mais forte
Protege-nos da crueldade, do esquadrão da morte, dos prevalecidos
Pai nosso revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos
Pai nosso, revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos

Pai nosso, dos pobres marginalizados
Pai nosso, dos mártires, dos torturados

dica do Douglas Rezende

Leia Mais