Versão do Facebook para ser usada no trabalho já está em testes

A novidade competirá diretamente com as soluções corporativas do Google (Drive, Gmail) e da Microsoft (Office, OneDrive)

imagem

Publicado no Olhar Digital

O Facebook está próximo de lançar uma versão da rede social exclusiva para o ambiente corporativo. A novidade, segundo o Financial Times, já está em testes dentro de algumas companhias.

Não é a primeira vez que se fala sobre a iniciativa. O FT diz que a versão é chamada de “Facebook at Work”, o que combina com uma notícia publicada pelo TechCrunch em junho. A diferença entre as reportagens está na escrita: para o TechCrunch, fontes disseram que é “FB@Work”, mas como @, em inglês, se diz “at”, as duas histórias combinam. Em português, seria algo como “Facebook no Trabalho”.

O FB@Work teria um formato quase idêntico ao Facebook convencional, com feed de notícias, grupos e chat, mas sem fotos de família, baladas etc. Ao separar a vida pessoal dos usuários da profissional, o Facebook dribla a desconfiança de muitas empresas que bloqueiam o acesso à rede social para evitar distrações.

Há muito tempo os funcionários de Mark Zuckerberg usam a rede social para se comunicar profissionalmente, e há alguns meses essa comunicação passou a ser feita pela versão corporativa do site, segundo o FT. Então surgiu a necessidade de expandir a ferramenta, levando-a a outras empresas.

Caso venha a ser lançada – o que não demoraria a ocorrer – a novidade competirá diretamente com as soluções corporativas do Google (Drive, Gmail) e da Microsoft (Office, OneDrive), porque o Facebook entende que documentos e mensagens poderão ser trocadas exclusivamente por ali. Também seria uma afronta ao LinkedIn.

Leia Mais

Cerca de 20% dos americanos são “procrastinadores crônicos”

dicas-proscratinação-atepassar1

Publicado no The New York Times [via Folha de S.Paulo]

Esperei até o último minuto para escrever este texto. Esse fato não deve surpreender a ninguém.

Afinal, como Anna Della Subin escreveu no “NYT”, “a procrastinação é o arquidemônio com quem muitos de nós nos atracamos diariamente”.

Editora colaboradora da revista cultural “Bidoun”, Subin citou uma estimativa segundo a qual 20% dos americanos seriam “procrastinadores crônicos”.

Para alguns de nós, essa cifra parece muito baixa e mereceria ser pesquisada mais a fundo. Porém, vale a pena refletir sobre outra estimativa citada por Subin: que trilhões de dólares são perdidos todo ano devido a funcionários que atrasam ou adiam suas tarefas. Esses atrasos podem custar caro não apenas à economia como um todo, mas também aos próprios funcionários.

O professor de economia Sendhil Mullainathan, da Universidade Harvard, descreveu essa “luta” no “NYT”: “Amanhã queremos terminar aquele memorando, rever vários arquivos e planejar aquele projeto. Sabemos que parte do trabalho será entediante, mas os benefícios decorrentes, como avanço na carreira, senso de realização ou simplesmente garantir a sobrevivência, pesam mais que os custos. Mas, quando o amanhã vira hoje, descobrimos um sem-número de problemas urgentes. O tédio que prevíamos de repente parece imenso. Sentimos a tentação de tirar uma folga e simplesmente deixar nossa mente viajar livremente.”

Está claro que os procrastinadores têm consciência do que está acontecendo. Mullainathan descreveu um estudo em que ele e outros pesquisadores fizeram uma oferta a funcionários na Índia que registravam dados. Eles poderiam receber o valor diário de praxe, independentemente de quantas unidades de trabalho completassem. Ou poderiam aceitar um contrato pelo qual receberiam o mesmo valor diário, mas definiriam uma meta de trabalho diário a concluir, com a seguinte ressalva: se não alcançassem a meta, o pagamento do dia será cortado pelo meio. “As pessoas escolheram o segundo contrato, porque as ajudava a se esforçar mais e a ganhar mais”, escreveu Mullainathan.

Esse tipo de incentivo é um dos elementos que caracterizam a industrialização. Mullainathan destacou a afirmação de Greg Clark, professor da Universidade da Califórnia, em Davis, para quem a Revolução Industrial “foi em parte uma revolução do autocontrole”. “Como diz o professor Clark, em tese provocante: ‘Na prática, os trabalhadores contrataram capitalistas para fazê-los trabalhar mais duro. Eles não tinham o autocontrole necessário para conseguir ganhos mais altos por conta própria.'”

Assim, a fábrica trouxe disciplina que rendeu frutos tanto aos empregadores quanto aos operários. Mas Richard Conniff, que escreve sobre a produtividade de outras espécies, gostaria que todos relaxassem por um instante.

Ele escreveu no NYT: “Estou farto de fazer de conta que a utilidade é algo com importância real”.

Em seu trabalho, Conniff frequentemente é chamado a defender espécies silvestres ameaçadas. “É meu trabalho convencer as pessoas de que deveriam se importar”, escreveu. Isso geralmente requer chamar a atenção das aplicações práticas com que essas espécies beneficiam os humanos, como, por exemplo, um curativo mais suave para pele sensível, que imita a seda das teias de aranha.

Conniff entende a política de se atribuir metas de produção a aranhas, cobras ou abelhas. Mas, em última análise, para ele, a verdade é que: “A fauna e a flora são e deveriam ser inúteis, do mesmo modo que a arte, a música, a poesia e até os esportes são inúteis. São inúteis no sentido de que não fazem mais que levantar nosso astral, nos fazer rir ou chorar, nos assustar, nos perturbar ou nos alegrar. Eles nos conectam não tanto ao que é estranho, diferente ou outro, mas a um mundo em que nós, humanos, não temos tanta importância.

Leia Mais

Dizer obrigado à equipe é um dos 13 hábitos do profissional bem-sucedido ao fim do dia

publicado no O Globo

Atualizar lista de tarefas, dar a última checada no e-mail, fazer um balanço do que foi feito no dia. Enquanto alguns profissionais passem os últimos minutos do expediente de olho no relógio, outros aproveitam os últimos instantes na empresa, checando tarefas e se organizando para enfrentar a agenda do dia seguinte.

“Como você termina o dia de trabalho é muito importante”, diz Michael Kerr, palestrante internacional de empresas e autor de “You Can’t Be Serious! Putting Humor to Work” (“Você não pode estar falando sério! Colocando humor no trabalho”, em tradução livre). Segundo ele, “Isto pode definir o seu estado de espírito para o resto do dia, pois isso pode afetar suas relações pessoais, o nível geral de satisfação, e quão bem você irá dormir naquela noite. Além disso, irá definir o cenário para o seguinte”.

Lynn Taylor, especialista em ambiente de trabalho, afirma em artigo do site americano Business Insider, que as pessoas mais bem-sucedidas normalmente têm uma rotina durante a qual tentam mitigar tarefas que possam atrasá-las ou impedi-las de terem foco nos eventos da manhã seguinte.

traba

Diante deste cenário, o Business Insider listou alguns dos hábitos que esses profissionais bem-sucedidos cumprem nos últimos dez minutos da jornada de trabalho.

Costumam dizer obrigado. Grandes ambientes de trabalho são construídos com uma base de gratidão e reconhecimento. O hábito de agradecer quem lhe ajudou durante o dia, no fim da jornada de trabalho, é uma forma extremamente eficaz de contribuir para um bom ambiente de trabalho.

Atualizam suas listas de tarefas. Os profissionais bem-sucedidos sempre estão de olho na lista com seus afazeres. No fim do dia, verificam o progresso do dia e se finalizaram algumas das tarefas e atualizam o que ficou para ser feito no dia seguinte.

Se despedem dos colegas ao fim do dia. Desejar boa tarde ou boa noite de forma amigável é uma atitude pouco valorizada, mesmo requerendo pouco esforço. Lembre-se que o cumprimento lembra ao seu chefe e à equipe que, além de profissional, você é uma pessoa educada.

Organizam sua mesa, computador e ambiente de trabalho. Os projetos levam muito mais tempo para ser concluídos quando não somos organizados. Por isso, dizem os especialistas, ter um ambiente de trabalho e a mesa em ordem ajuda a pensar com clareza e dar prioridade às coisas de forma mais eficaz. E, também, facilita na hora de encontrar mais rapidamente os documentos importantes na hora que precisar. Por essas e outras, profissionais bem-sucedidos se preocupam em organizar a mesa e os arquivos no computador, salvando os documentos nas pastas corretas.

Vão embora de bom humor. Sair do escritório sorrindo deixa um clima mais agradável para você e os colegas de trabalho. Os líderes bem-sucedidos costumam deixar uma boa impressão no fim do expediente, e este clima irá durar até a manhã seguinte, diz Lynn Taylor.

Analisam o que já fizeram. Lynn Taylor diz que, além de se concentrar no que ainda precisa ser feito, é importante olhar para trás e ver o que já foi feito. Da mesma opinião, Michael Kerr acredita que separar um minuto para fazer este tipo de reflexão pode deixar o funcionário com um sentimento de realização e, num dia particularmente difícil e agitado, vai ver que conseguiu fazer muito mais do que acreditava.

Simplesmente vão embora. Os profissionais de sucesso evitam a tentação de ficar enrolando no escritório. Eles sabem como é importante o equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, por isso tentam sair do escritório em uma hora decente. “Ficar por ficar, sem nenhuma boa razão, irá limitar seu nível de energia para quando precisar no dia seguinte”, explica Taylor.

Param por um momento para refletir sobre o dia. As pessoas de sucesso refletem sobre os projetos do dia, e analisam por quais motivos deram certo ou errado durante o expediente. “Os profissionais experientes sabem que, se não estão aprendendo, não estão crescendo”, diz Lynn Taylor.

Identificam as mensagens urgentes. Você está perto de sair do trabalho, mas continua recebendo e-mails, telefonemas e outras demandas variadas. Sejam urgentes ou não. Profissionais eficientes sabem distinguir quais precisam de uma resposta imediata e o que pode esperar até o próximo dia de trabalho.

Mantêm o foco. As pessoas bem-sucedidas não se distraem com atividades que não são relacionadas com o trabalho no fim do dia. “Este é um momento em que sua mente pode se dispersar. Normalmente, não somos tão focados no final do expediente”, explica Taylor.

Definem seus principais objetivos para o dia seguinte. Os profissionais de sucesso têm uma lista diária de tarefas e sabem identificar os principais objetivos para o dia seguinte. Quanto mais organizada for essa agenda, mais a pessoa pode ser capaz de se concentrar no resto do dia, com a cabeça fria, e ficar pronto para trabalhar no dia posterior, afirma a especialista em ambiente de trabalho.

Permitem que os colegas de trabalho saibam como entrar em contato até o dia seguinte. As pessoas mais bem-sucedidas avisam a seus chefes e colegas se estarão ou não disponíveis, fora do expediente, até a manhã seguinte, seja pelo e-mail ou celular. Mas não necessariamente ele ficar checando o e-mail corporativo durante suas horas de descanso.

Checam sua agenda da manhã seguinte. A pior maneira de começar o dia é chegar no trabalho e descobrir que você tem uma reunião em cinco mimutos. As pessoas de sucesso verificam a agenda e buscam rever como o dia seguinte vai se desenrolar. Isso, segundo Kerr, permite que elas cheguem para o próximo dia útil melhor preparados, mais confiantes e menos estressados.

Leia Mais

Site lista 13 coisas que pessoas de sucesso fazem nos últimos 10 minutos do expediente

organizar-dia-trabalho

Publicado no Extra

Muitos profissionais passam os últimos minutos do expediente olhando para o relógio, contando os segundos até a “liberdade”. Outras pessoas trabalham duro até os últimos instantes e, quando o ponteiro marca a hora de partir, pegam as coisas e vão embora, sem nem se despedir dos colegas. Segundo o site “Business Insider”, se esses hábitos fazem parte da rotina de um funcionário, está na hora de uma reavaliação.

De acordo com os especialistas ouvidos pelo site, os profissionais bem-sucedidos têm uma série de hábitos nos últimos 10 minutos da jornada de trabalho. Esses costumes ajudam a organizar o próximo dia útil e permitem que eles saiam do trabalho com a sensação de dever cumprido.
Confira a lista:

1 – Eles atualizam sua lista de tarefas

Os profissionais bem-sucedidos sempre atualizam uma lista com seus afazeres. No fim do dia, eles verificam se finalizaram algumas funções e atualizam com as tarefas que devem ser feitas no dia seguinte.

2 – Eles organizam sua mesa e computador
Os projetos demoram muito mais tempo para serem concluídos quando não estão organizados. Por isso, profissionais eficientes organizam a mesa e os arquivos no computador, salvando os documentos em pastas corretas.

3 – Eles analisam o que eles fizeram
Além de se concentrar no que ainda precisa ser feito, é importante olhar para trás e ver o que já foi feito. Esse momento de reflexão pode deixar o funcionário com um sentimento de realização, mesmo que o dia tenha sido difícil e agitado. Uma pesquisa indica que um hábito simples desse pode aumentar o nível geral da felicidade do profissional.

4 – Eles tiram um momento para refletir sobre o dia
As pessoas de sucesso buscam ver por quais motivos os projetos deram certo ou errado durante o expediente.

5 – Eles identificam as mensagens urgentes
Mesmo nos últimos minutos do expediente, e-mails, telefonemas e demandas variadas continuam sendo recebidos. Profissionais eficientes sabem o que exige uma resposta imediata e o que pode esperar até o próximo dia de trabalho.

6 – Eles mantêm o foco
As pessoas bem-sucedidas não se distraem com atividades que não são relacionadas com o trabalho nos últimos momentos do dia de trabalho.

7 – Eles determinam os seus principais objetivos para o dia seguinte
Os profissionais de sucesso têm uma lista diária de tarefas e sabem identificar os principais objetivos para o dia seguinte. Quanto mais organizada for essa agenda, mais a pessoa pode ser capaz de se concentrar no resto da sua vida com tranquilidade e ficar pronto para trabalhar no dia posterior.

8 – Eles permitem que os colegas de trabalho saibam como entrar em contato até o dia seguinte
As pessoas eficientes avisam se estarão ou não disponíveis, fora do expediente, pelo e-mail ou celular para seus chefes e colegas de trabalho. Não há uma resposta correta e não necessariamente o profissional deve ficar checando o e-mail corporativo fora do trabalho.

9 – Eles checam sua agenda do dia seguinte
Não há nada pior do que chegar no escritório e descobrir que você tem uma reunião em cinco munitos. As pessoas de sucesso tentar visualizar como o dia seguinte vai se desenrolar. Isso permite que elas cheguem para o próximo dia útil mais confiantes e menos estressados.

10 – Eles dizem obrigado a alguém
Grandes empresas são construídas com uma base de gratidão e reconhecimento. O hábito de agradecer quem lhe ajudou durante o dia, no fim da jornada de trabalho, é uma forma extremamente eficaz de aumentar o seu nível de felicidade e de ganhar pontos com os colegas de trabalho.

11 – Eles se despedem
Desejar uma “boa tarde” ou “boa noite” de forma amigável é uma atitude subestimada e requer pouco esforço. O cumprimento lembra ao seu chefe e equipe que, além de profissional, você é um ser humano educado.

12 – Eles vão embora otimistas
Sair do escritório sorrindo deixa um clima mais agradável para os colegas de trabalho. Os líderes bem sucedidos deixam essa boa impressão no fim do expediente.

13 – Eles realmente vão embora
Os profissionais de sucesso evitam a tentação de ficar no escritório. Eles sabem como é importante o equilíbrio entre o trabalho e a visda pessoal. Por isso, eles tentam sair do escritório em uma hora decente.

Leia Mais

15 carreiras onde há equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional

Guia turístico e salva-vidas são algumas das profissões onde há mais equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional, segundo site da carreiras Glassdoor - Montagem/Arquivo O Globo
Guia turístico e salva-vidas são algumas das profissões onde há mais equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional, segundo site da carreiras Glassdoor – Montagem/Arquivo O Globo

Publicado em O Globo

Quem não gostaria de ter mais tempo livre para a vida pessoal, sem abrir mão da carreira? Em algumas profissões, isso é possível. A rede social profissional Glassdoor, que reúne profissionais de todo o mundo, inclusive do Brasil, listou as profissões que melhor equilibram a vida profissional com a pessoal. A lista foi feita com base na opinião dos próprios usuários da rede, que avaliaram suas carreiras com notas que variavam de zero a cinco, sendo nota 1 para muito insatisfeito com a relação vida pessoal e profissional, nota 3 para satisfeito e nota 5 para muito satisfeito.

Em primeiro lugar da lista, aparece a carreira de cientista de dados, com nota 4,4. Também aparecem guia turístico e analista de investimentos, com 4,3 e 4,0, respectivamente. Confira a lista completa, com 15 profissões:

1. Cientista de dados – 4,4

2. Especialista em SEO (ferramenta de buscas) – 4,3

3. Guia turístico – 4,3

4. Salva-vidas – 4,3

5. Gerente de mídias sociais – 4,3

6. Instrutor de academia – 4,2

7. Designer de experiência de usuário – 4,2

8. Gerente de comunicação corporativa – 4,1

9. Bombeiro – 4,1

10. Operador (trader) da bolsa de valores – 4,0

11. Assistente jurídico – 4,0

12. Analista de investimentos – 4,0

13. Assistente administrativo – 4,0

14. Auxiliar de escritório – 3,9

15. Representante de vendas -3,9

Leia Mais