Conteúdo marcado como tradução

Coleira traduz o miado dos gatos

Coleira traduz o miado dos gatos
Finalmente você vai descobrir se o seu gato te ama mesmo – ou se ele só quer dominar o mundo Helô D’Angelo, na Superinteressante Quando os gatos balançam o rabo, eles estão felizes? E quando ronronam, o que querem dizer? Será que eles querem criar uma dinastia felina, dominar o mundo e escravizar os seres humanos? É, os bichanos são seres misteriosos. Mas se o seu sonho é entender a Mimi, fique sabendo […]

Músicas animadas que na real são bem deprê ou violentas e você dançou sem saber

Músicas animadas que na real são bem deprê ou violentas e você dançou sem saber
Publicado no Crush em Hi-Fi Às vezes a gente se deixa levar pelo ritmo da música e deixa passar batido o que ela está dizendo. Às vezes uma música que parece romântica na verdade é assustadora. Às vezes uma música dançante tem uma letra tão sinistra quanto um filme de terror. E você nem repara: tá lá, dançando que nem doido, balançando a cabeça, enquando o vocalista tá se abrindo […]

Os dez piores nomes em português de filmes estrangeiros

Os dez piores nomes em português de filmes estrangeiros
Publicado na Rolling Stone Isso tem melhorado com o tempo, é verdade, mas ainda hoje, alguns filmes internacionais chegam aqui com um título tão irreconhecível e absurdo que a gente nem consegue associar que se trata da mesma obra. Um caso recente é o de Indomável Sonhadora, que faz pensar mais em um romance desses de banca de jornal do que em uma obra da sétima arte (o nome original […]

Índios deixam costumes tradicionais e viram evangélicos em aldeia, no AP

Índios deixam costumes tradicionais e viram evangélicos em aldeia, no AP
Publicado no G1 A aldeia Kumenê, que fica na reserva Uaçá, em Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá, é uma das mais isoladas comunidades indígenas no extremo norte do país. Para chegar a tribo da etnia Palikuré é necessário navegar ao menos 20 horas por três rios do Amapá. Apesar de localizada em meio a selva amazônica, a aldeia sofreu influência da chamada “cultura do homem branco”, segundo o cacique Azarias Ioio […]

A fina e controversa arte de dar títulos em português para os filmes

Thiago Cardim, no Judão Durante algum tempo, preferi me manter publicamente em silêncio. Comentava sobre o assunto apenas com alguns amigos mais próximos. Justamente porque sabia a reação que causava esta revelação toda vez que eu contava para alguém novo. Eis que, então, resolvi sair do armário. Mas que isso fosse de um jeito leve, divertido… Durante cinco anos, trabalhei numa distribuidora de cinema aqui no Brasil, responsável por trazer […]