Chris Brown diz que Ebola é forma de controle da população

Rapper usou o Twitter para expressar suas opiniões sobre o vírus letal

Publicado no Terra

 Chris Brown acredita que o vírus do Ebola foi fabricado (foto: Getty Images)
Chris Brown acredita que o vírus do Ebola foi fabricado
(foto: Getty Images)

Chris Brown vem iluminando o mundo com seus pensamentos a respeito do Ebola. O rapper disse que o vírus letal, que matou mais de 4 mil pessoas na Liberia, Serra Leoa e Guiné, não é uma doença natural. Com informações do site do jornal Independent.

Ele compartilhou sua própria teoria da conspiração, sugerindo que a pandemia foi deliberadamente fabricada para combater o crescimento da população mundial. “Eu não sei…mas eu acho que a epidemia de Ebola é a uma forma de controle da população”, twittou.

Na sequência, ele inseriu mais um post, talvez após ter percebido que anterior havia sido mal recebido. “Deixe eu calar minha b**** preta”.

O rapper foi libertado da prisão no último mês de junho, depois de atacar sua então namorada, a cantora Rihanna, antes do Grammy Awards 2009.

O governo britânico já anunciou a triagem a partir da próxima semana em alguns aeroportos e terminais. “Temos que nos preparar para uma situação cada vez pior”, disse o secretário da Saúde, Jeremy Hunt.

Leia Mais

‘Jovem é de esquerda porque o pai sustenta’, diz Roger do Ultraje a Rigor

Roger Moreira no cenário do programa 'The Noite', nos estúdios do SBT em Osasco (foto: Reinaldo Canato/UOL)
Roger Moreira no cenário do programa ‘The Noite’, nos estúdios do SBT em Osasco (foto: Reinaldo Canato/UOL)

Publicado no F5

O vocalista do Ultraje a Rigor, Roger Moreira, 57, é conhecido por não ter papas na língua, muito menos quando o assunto é política.

O músico afirma que possui características das duas tendências, sendo que seu lado de direita, segundo ele, era expresso por ser “um cara honesto, trabalhador”.

“A esquerda é desonesta e vagabunda a maior parte das vezes”, disse à revista. “Jovem é de esquerda quase que 100%. Por quê? Porque o pai sustenta. Marx viveu a vida inteira de favor”, disse em entrevista a edição de outubro da revista “Playboy”.

Em agosto deste ano, Roger travou uma briga com o jornalista e escritor Marcelo Rubens Paiva, 55, através das redes sociais.

O imbróglio começou durante a Flip, quando Paiva, em mesa sobre o golpe militar no Brasil, usou Roger como exemplo de alguém que desconhece aquele período histórico. Como resposta, Roger escreveu as mensagens no Twitter, e as apagou em seguida.

À revista, Roger voltou a criticá-lo: “Um cara que tem família e resolve entrar na luta armada e apoiar o comunismo, não acho que está fazendo o que devia”.

Para Roger, há um paralelo entre as motivações da atuação política de Rubens Paiva e os escândalos de corrupção dos mandatos de Lula e Dilma.

“O pai dele foi um jornalista muito bom, mas falar que lutou por mim? Não lutou. No comunismo, os fins justificam os meios. ‘Atirei em militar, joguei bomba, seques­trei, mas tudo isso é justificável porque estava lutando por um bem maior’.”

Leia Mais

Redes sociais deixam você triste e desconfiado

foto: flickr.com/dustinq/
foto: flickr.com/dustinq/

Carol Castro, no Ciência Maluca

Chegou até esse post pelo Twitter ou Facebook? Pode continuar por aqui, mas melhor você abandonar, pelo menos por hoje, as páginas de redes sociais. O conselho vem da ciência.

Pesquisadores italianos entrevistaram cerca de 50 mil pessoas para conhecer a rotina da vida de cada um (uso de internet, tempo em frente à tevê, saídas com os amigos, etc). E pediram para que eles avaliassem, numa escala de 0 a 10, quanto confiavam em outras pessoas e como se sentiam em relação à própria vida.

No final das contas, os pesquisadores perceberam que não há nada melhor na vida do que encontrar fisicamente amigos e parentes. Até notaram que as redes sociais têm um papel positivo: aumentam o bem-estar, mas apenas quando são utilizadas para aproximar os amigos ainda mais na vida real (promovendo encontros reais).

Mas, em geral, as consequências do uso de redes sociais oferecem mais malefícios do que benefícios. Segundo a pesquisa, as mensagens negativas e os discursos de ódio compartilhados nas redes, anulam qualquer efeito positivo. E quanto mais tempo você passa conectado a elas, maiores as chances de duvidar dos outros e se sentir um pouco menos feliz.

E aí, você concorda? Ou acha pura bobagem?

Leia Mais

Dilma organiza “contra-tuitaço” pedindo “menos ódio” ao pastor Silas Malafaia

menosodio

João Vitor Pascoal, no Diário de Pernambuco

A equipe da presidente Dilma Rousseff (PT), por meio de uma postagem no Facebook oficial da presidente, convocou seus seguidores para um “contra-tuitaço” direcionado ao pastor Silas Malafaia.

Na postagem, a hashtag #MenosÓdioMalafaia, tem o objetivo de “mostrar que o país não aceita o discurso do ódio, da homofobia e da ignorância”. A campanha começou a ser promovida ao meio-dia e já se encontra em primeiro lugar nos trending topics do Twitter no Brasil.

A ação organizada pela candidatura de Dilma é uma resposta ao pastor que, na mesma rede social, convoca os seus seguidores para que retuitem uma postagem feita em seu perfil onde afirma que o “ativismo gay” financiado pelo Governo Federal quer acabar com as celebrações do Dia dos Pais e Dia das Mães nas escolas.

menosodio2

 

Leia Mais

Boatos sobre corte de Maicon chocam Elias e vão acabar na Justiça

Elias teve o nome envolvido em boatos envolvendo a saída de Maicon da Seleção. (foto: Rafael Ribeiro / CBF)
Elias teve o nome envolvido em boatos envolvendo a saída de Maicon da Seleção. (foto: Rafael Ribeiro / CBF)

Danilo Lavieri, Guilherme Costa, Vanderlei Lima, no UOL

O lateral direito Maicon, 33, foi cortado neste domingo (7) do grupo da seleção brasileira nos Estados Unidos. Gilmar Rinaldi, coordenador da CBF, não deu qualquer explicação ao fato no dia. No dia seguinte ao anúncio, fóruns e redes sociais da internet deram inúmeras versões do ocorrido. Quaisquer delas tinham fontes autênticas. E geraram desconforto nas famílias do lateral e de outros jogadores envolvidos. Os boatos podem acabar na Justiça.

Na versão apurada pelos jornalistas do UOL Esporte, o corte foi motivado pelo atraso de Maicon. Mas, dentre as correntes de explicações que circularam em redes sociais, uma chamou mais atenção e até causou irritação. O lateral teria sido supostamente flagrado tendo uma relação sexual com o volante Elias, do Corinthians. A “notícia” nasceu com um texto no Twitter que se espalhou rapidamente, creditado à Rádio Pamplona, do Rio Grande do Sul, e assinada pelo jornalista Leônidas Caravaz. Poderia ser verdade se ao menos um dos dois existisse. Mas a Rádio Pamplona que há no mundo está sediada no Paraguai. O tal Leônidas aparece como uma nova versão de Gunther Schweitzer, “autor” de uma outra mensagem viral. Entre as teorias destes, a venda da Copa de 1998 e de 2014 pela seleção brasileira. O próprio Elias já afirma que vai à Justiça contra a disseminação do boato:

“Difícil, as pessoas sabem, todo mundo me conhece, vocês me acompanham, sabem como eu sou. Minha família, minha mulher, meu filho, é chato pra ele, não entende muito conversei com eles, meu pais, advogados. Então a gente vai até o final, sim”, disse o volante, em Nova Jérsei, nos Estados Unidos.

“É muito ruim as pessoas acreditarem nesses boatos. Quem me acompanha, no dia a dia, sabe do meu caráter. Não tenho nada contra homossexuais, mas eu não sou. Muita gente falou besteira, mas eu e meu pai vamos entrar com ação contra essas pessoas que falaram mal”, completou o volante.

Os boatos que correram principalmente no Twitter chegaram à Europa e ao noticiário de países do centro do futebol. Ainda que aparecessem como piada, incomodaram. A família do volante do Corinthians, que não foi cortado e permanece com o grupo do técnico Dunga, também tomou conhecimento da história e reforça que pretende encontrar uma resolução. “Quando ele me ligou eu não sabia do que se tratava. Depois eu fui ver que era esse boato e que era uma coisa que tomou proporção muito grande”, relata Eliseu Trindade, pai de Elias, em entrevista ao UOL Esporte. “Já estou conversando com os nossos advogados. Vamos aguardar o decorrer das coisas, mas vamos tomar providências. A internet tem de ter outras finalidades, e não acabar ou destruir uma vida profissional e pessoal de um cidadão. É lamentável isso”.

Segundo Eliseu, Elias ficou surpreso com os boatos. O pai do jogador afirma que a história pode atrapalhar o filho no Corinthians e lembra até o caso da Escola Base, em São Paulo, que em 1994 teve os proprietários envolvidos em uma acusação injusta por abuso sexual de alunos de 4 anos. “Ele não está abalado. É uma coisa mentirosa. Ele está surpreso, mas abalado jamais. Isso lembra situações como os professores da Escola Base, uma escola infantil da Vila Mariana. Por causa de uma denúncia ou de um boato mentiroso, acabou com a vida do casal. Precisamos desfazer esse boato. Até porque estamos tratando de uma torcida muito apaixonada por um clube, e dentro dessa torcida há pessoas, que felizmente são um pequeno número, que consideram isso muito grave. Então, isso pode acirrar os ânimos com esse grupo de radicais e pode até criar uma tragédia”, completou.

Outra versão que correu principalmente pelo Whatsapp, com uma montagem envolvendo um suposto diálogo do atacante Diego Tardelli, do Atlético-MG, com um amigo, apontava que o motivo do corte seria bullying praticado por Maicon no zagueiro David Luiz, do Paris Saint-Germain (FRA). O humorista Mauricio Meirelles, do CQC, da Band, assumiu a autoria da versão da história e até da produção da montagem envolvendo Tardelli. Pelo Facebook, ele criticou que o que era para ser uma piada tenha sido interpretado como verdade.

Até agora, tudo isso também desagrada Maicon. Em contato com o UOL Esporte, Manoel Sisenando, pai do lateral, disse não ter conhecimento sobre as versões alternativas que explicam o corte: “Não acompanho nada disso porque eu conheço meu filho. Se ele saiu da seleção foi coisa pensada. Ele não faria nada para prejudicar a vida dele. Eu conheço ele. Todo mundo acompanhou o Maicon a vida toda”, falou.  A irmã e assessora do lateral direito da Roma (ITA), Erla Carla, não gostou da repercussão de uma das versões: “Estão botando coisas absurdas que tenho vontade de rir de tão nervosa. Sobre a sexualidade dele. As pessoas perderam a noção. Meu irmão é muito macho”, falou Carla, que disse que só o irmão poderá se manifestar sobre o caso.

Leia Mais