Como as redes sociais podem prejudicar a sua carreira

Publicado originalmente na Época Negócios
Ashley Payne Facebook  (Foto: Reprodução Internet)

O seu perfil no Facebook pode ser um ótimo meio de expressar suas idéias, mostrar sua personalidade e encontrar pessoas com interesses parecidos. Mas, da próxima vez em que colocar mais fotos em seu álbum ou fizer comentários na página de um amigo, lembre-se que pode estar prejudicando sua carreira.

Pelo menos, é isso o que diz um estudo feito no mundo inteiro pela Eurocom Worldwide. Segundo os pesquisadores, um em cada cinco chefes já rejeitou possíveis candidatos a vagas de emprego por causa de seus perfis na rede social.

Uma pesquisa anterior já havia comprovado que mais de 40% dos entrevistadores analisavam os perfis de candidatos na rede social. Essa, no entanto, é a primeira a mostrar que pessoas estão, de fato, sendo rejeitadas por causa deles. “Elas estão aprendendo que cada ação na internet deixa um rastro digital”, diz Mads Christensen, diretor de relacionamentos da Eurocom Worldwide. “No futuro, muitos de nós seremos questionados sobre o que tornamos públicos nas redes”, completa.

A teoria da pesquisa afeta não só os candidatos a um trabalho, mas também quem já têm emprego. O tablóide britânico Daily Mail cita o caso da professora Ashley Payne, que foi demitida do seu trabalho em uma escola na Geórgia após ter postado fotos em que aparecia bebendo cerveja e por escrever palavrões em seu Facebook.

Na ocasião, Ashley se disse surpresa quando o diretor do colégio chamou-a para conversar e perguntou se ela tinha um perfil na rede social. “Eu fiquei confusa com a pergunta, mas respondi que sim”. A ex-professora conta que suas fotos foram vistas pelo pai de um aluno, que mandou uma mensagem para a escola. A diretoria disse que a página de Ashley na rede social promovia o consumo de álcool e continha profanações. Ela agora trava uma batalha judicial contra a instituição de ensino e pede para voltar a ensinar. “Eu só quero voltar a dar aulas, mesmo que não seja naquela escola”, diz.

A publicação fala ainda sobre Stephanie Bon, que foi demitida de seu cargo na área de RH de uma empresa depois de postar um comentário sobre o fato de seu chefe ganhar mais dinheiro do que ela. “O novo CEO ganha 4 mil libras por hora. Eu ganho 7 libras. Isso é justo”, disse, em tom de ironia.

Leia Mais

#ThongThursdays, versão americana do Lingerie day, faz sucesso na Internet

Publicado originalmente no Techtudo

No Brasil, temos um dia no ano em que mulheres postam fotos de lingerie no Twitter, o#lingerieday. Nos Estados Unidos e em alguns outros países, isso acontece semanalmente – e digamos que de uma forma mais ousada. Toda quinta-feira, as mulheres postam fotos de fio dental, com a hashtag #ThongThursdays, e entram para os Trend Topics do microblog.

Foto postada pelo perfil @TylerDurden365 (Foto: Reprodução/Twitter)

Quem diz ter inventado a tag é a atriz Nicole (Coco) Austin, uma assídua participante do movimento. Nicole já mencionou em seu perfil no Twitter, que conta com mais de 600 mil seguidores, que deveria ganhar dinheiro por cada vez que o termo é mencionado. Ela garante que foi a primeira a usar a hashtag, em 2010.

As Thong Thursdays se tornaram uma grande mania no Twitter. É normal ver a expressão entre os assuntos mais comentados do microblog em todo o mundo. Existem perfis, não só no Twitter, como também no Facebook, Google++ e outras redes sociais, dedicados somente a divulgar as fotos publicadas nestes dias.

É preciso tomar cuidado, no entanto. Há quem queira se aproveitar da “sede” dos usuários por fotos sensuais para criar malwares que podem prejudicar o seu computador.
Será que a moda pode pegar também no Brasil? Confira algumas fotos abaixo. E, se quiser visualizar outras imagens, basta fazer a sua seleção na hashtag oficial “#ThongThursday”.

Perfil de @TheNoodleF (Foto: Divulgação)
Thong Thursdays da @Hcmirrorpics (Foto: Reprodução/Twitter)

Leia Mais

Relação de Lady Gaga com fãs no Twitter rende US$ 30 milhões

Lady Gaga chegou a atender alguns fãs no aeroporto
Lady Gaga atende fãs no aeroporto de Narita, em Tóquio

Publicado originalmente na Folha.com

O Twitter rendeu a Lady Gaga US$ 30 milhões em 2011, segundo especialistas consultados pelo “Wall Street Journal”. De acordo com a publicação, o valor equivale a um terço dos rendimentos da cantora norte-americana no ano passado.

Para John Bonini, gerente de marketing da Impact Branding & Design, a popstar desenvolveu uma relação tão forte com os fãs na rede social que fez com que eles se tornassem mais fiéis a ela, comprando músicas em vez de baixá-las de graça na internet.

Lady Gaga tornou-se, no início deste mês, a primeira pessoa a alcançar 20 milhões de seguidores no Twitter, ultrapassando artistas como Justin Bieber (18,4 milhões) e Katy Perry (16,1 milhões).

foto: Koji Sasahara/Associated Press

Leia Mais

Twitter poderia comprar o Tumblr

Na mira do Twitter
Publicado originalmente no Adnews

Seria no mínimo arriscado, pelo que comenta Ryan Tate, do Gawker, mas parece que o Twitter pode estar interessado em comprar o Tumblr. O site especializado em tecnologia ouviu de uma pessoa próxima ao negócio que a rede de microblogs foi atrás da outra empresa na tentativa de fechar um acordo.

Avaliado recentemente em US$ 8,4 bilhões, o Twitter precisaria criar formas de arrecadação para fazer a compra funcionar. Para isso, um novo espaço de publicidade seria alocado no site, com intuito único de pagar ao Tumblr – que levaria, ainda, parte do patrimônio do comprador.

O questionamento que o Gawker faz em relação a esse tipo de negociação é o fato de nenhuma das duas envolvidas apresentar bons números de faturamento. “Ambas as empresas estão sangrando dinheiro, pelo que sabemos”, afirma Tate.

Enquanto o Twitter decidiu se calar sobre os rumores, John Maloney, presidente do Tumblr, classificou-os como “falsos”. Por outro lado, a Business Insider diz que aconteceram, no ano passado, “encontros de longas horas entre [o CEO do Tumblr, David] Karp e [o chefe do Twitter Jack] Dorsey na Alemanha”, o que poderia indicar que a história é real.

Recentemente, o Twitter anunciou a compra de outra plataforma de blog, o Posterous, num investimento que representa apenas 8% do valor que seria posto na mesa em uma eventual compra do Tumblr. Saiu, segundo o Gawker, como um prêmio de consolação.

 

Via Gizmodo.

Leia Mais

Padre vira guru do amor nas redes sociais

Publicado originalmente na Veja

Vídeo ‘Dez conselhos para arrumar alguém’, de Chrystian Shankar, vira febre na rede, com quase meio milhão de visualizações em 45 dias

O time de gurus que ensinam pessoas a alcançar a felicidade no grande amor vem recebendo um reforço religioso no Youtube. Trata-se do vídeo em que o pároco Chrystian Shankar, do Santuário Nossa Senhora Aparecida, em Divinópolis (MG), ensina fiéis a “encontrar alguém”.

Em dez passos, explicados numa linguagem bastante direta, Shankar orienta os “encalhados” a buscar namorados na noite. Há, é claro, restrições: deve-se optar por lugares “construtivos” e evitar “atirar” para todos os lados, além de cuidar do figurino. As dicas são voltadas especialmente para as mulheres. “O jeito como você se veste está dizendo para os homens quem você é e o que você quer”, afirma o religioso, orientando as moças sobre como despertar o desejo de quem busca compromisso sério.

A passagem apoteótica do vídeo ocorre quando o padre diz que as pessoas devem evitar sair com “a turminha das encalhadas”. “Ali, meu filho, homem não chega”, alerta Shankar, arrancando palmas da plateia.

O vídeo foi colocado na internet dia 21 de janeiro e, em pouco mais de um mês, alcançou 500.000 visualizações. Entre os comentários, há até elogios de ateus. Outros vídeos do padre que figuram entre os hits dos sermões são Sete sinais de que o namoro não vai dar certo (300.000 views) e Quatro motivos para um namoro não dar certo (mais de 100.000 views).

Mas engana-se quem pensa que o padre é um candidato desavisado a celebridade da rede. Além de ter um programa de rádio e outro de televisão, Shankar é conectado: tem site pessoal e perfis no Facebook e Twitter.

Leia Mais