Arquivo da tag: Uma

Bispo Edir Macedo depõe na Justiça Federal por falsidade ideológica

Empresário foi acusado de apresentar documentos falsos para adquirir emissora

Divulgação

Divulgação

Publicado no MSN Entretenimento

Criador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo se declarou inocente para o juiz Guilherme Gehlen Walcher, da 1ª Vara da Justiça Federal, na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, ao depor em processo sobre falsidade ideológica.

O bispo foi acusado de apresentar documentos falsos perante a Junta Comercial de Santa Catarina e o Ministério das Comunicações para a compra da TV Xanxerê, uma afiliada da emissora adquirida em 1996 e que fica na cidade de mesmo nome, segundo o jornal “O Dia”.

No processo, que tem como autor o Ministério Público Federal, o ex-diretor de uma afiliada do canal, Júlio César Ribeiro, e o pastor Marcelo Nascentes Pires também são acusados.

A ausência de Macedo na audiência era dada como certa, já que ele não compareceu às outras sessões. Contudo, depois de chegar no horário e dar sua versão sobre o fato, o réu deixou o local imediatamente.

A sentença deve sair até o fim do ano. A pena prevista para o crime é a reclusão de 1 a 5 anos mais multa.

Marco Feliciano faz campanha para retirar vídeo do Porta dos Fundos do ar

Publicado originalmente no UOL

O deputado federal Marco Feliciano usou sua conta no Twitter para iniciar uma campanha contra um vídeo do coletivo de humor Porta dos Fundos.

Publicado nesta segunda (19), o vídeo “Oh, Meu Deus!” mostra a atriz e cantora Clarice Falcão interpretando uma mulher que vai ao ginecologista e lá descobrem uma imagem de Jesus Cristo em sua vagina.

Incomodado com o conteúdo do vídeo, o pastor evangélico escreveu no microblog “Assim caminha a humanidade… Video podre! Ajudem a denunciar para retira-lo do ar —>” e reproduziu o link do vídeo.

Até o momento da publicação deste texto, o post de Feliciano já havia sido retuitado 249 vezes. O vídeo do Porta dos Fundos já foi visto por mais de 283 mil pessoas.

Conhecido pelo humor politicamente incorreto, o Porta dos Fundos já havia abordado religião em vídeos como “Demônio“, “Deus” e “Confessionário“.

Pedidos de amizade de clientes no Facebook podem ser muito irritantes

facebook-entrar-login1

Letícia Arcoverde, no Valor Econômico

SÃO PAULO  –  Todo cuidado é pouco ao começar “amizades” com contatos profissionais no Facebook. Segundo uma pesquisa da consultoria de recrutamento OfficeTeam, profissionais se sentem ainda menos confortáveis adicionando clientes e vendedores do que sendo amigo do chefe na rede social.

A  maioria dos mais de mil gerentes seniores entrevistados se diz desconfortável recebendo convites de amizade de contatos estritamente profissionais, como clientes e vendedores – cerca de 75% em ambos os casos, sendo que a maior parte diz que não fica “nem um pouco” confortável nessa situação.

“As pessoas sentem diferentes níveis de conforto nas redes sociais, então o melhor é não encher os contatos profissionais com pedidos de amizade”, diz o diretor executivo da OfficeTeam, Robert Hosking. “Além de ser seletivo com quem você adiciona, é importante compartilhar informações com prudência.”

Os números relativos a contatos profissionais de fora da empresa são maiores do que as respostas recebidas quando o assunto são os chefes ou subordinados – mas mesmo assim, os entrevistados preferem não misturar muito a rede social com a vida no escritório. Entre os entrevistados, 68% não ficariam à vontade se recebessem um pedido de amizade do chefe, e 62% pensam o mesmo dos funcionários que supervisionam. A melhor situação, segundo a pesquisa, é quando o contato é entre colegas de trabalho do mesmo nível – metade diz se sentir a vontade recebendo um pedido de amizade de um par.

Foto é retirada de exposição em SP por receio de represália policial

Instituição que exibia a imagem temia represálias (?!) de policiais militares

“Ratos: Esqueleto Coletivo”, de Antonio Brasiliano

“Ratos: Esqueleto Coletivo”, de Antonio Brasiliano

Alexandre Maia, no Fotografia-DG

Na manhã desta quarta-feira (14), uma imagem do fotógrafo Antonio Brasiliano foi retirada de uma exposição no Espaço Revista Cult, na Vila Madalena, em São Paulo, por receio de que a casa sofresse represália de policiais militares.

A foto polêmica de Brasiliano foi realizada em 2005, durante a reintegração de posse da Ocupação Prestes Maia e mostra, em primeiro plano, ratos grafitados na divisória de concreto da via de transito e, no segundo, uma fileira de policiais militares.

Segundo o fotógrafo, que teria sido informado do ocorrido, viaturas da PM teriam passado duas vezes em frente ao espaço aconselhando os funcionários do local a tirar a foto, que deveria permanecer exposta no muro de entrada do local até o dia 24 de agosto.

Nunca presenciei as ações, mas de fato existiu alguma coisa, porque a imagem foi tirada.” – disse o fotógrafo à Folha.

O Espaço Revista Cult não se manifestou a respeito do comportamento da PM. Segundo a Folha de São Paulo, uma representante do centro informou que a foto causou mal-estar e que a decisão de tirá-la foi tomada para se evitar contrangimento.

A PM afirmou, através de sua assessoria, que não há ordem oficial da corporação para a retirada da imagem e que, se realmente houve pressão, foi “uma atitude individual de alguns soldados”. Segundo a instituição, é necessário uma denúncia formal para que a corregedoria abra investigação.

via Resumo Fotográfico / Folha de São Paulo

Após derrame, britânico é “incapaz de mentir”

myatt-britanico-incapaz-mentir

Publicado no Yahoo Notícias

O britânico Malcolm Myatt, 68 anos, sofreu um acidente vascular cerebral em janeiro de 2004, e desde então, não fica triste. O AVC danificou o lobo frontal do cérebro, responsável por controlar nossas emoções. Myatt lembra o personagem de Jim Carrey em “O mentiroso”: ele é incapaz de mentir.

Até então, Myatt era perfeitamente saudável e jogava futebol aos finais de semana. Ele passou cinco meses no hospital, sem sentir o lado esquerdo do corpo. A movimentação foi recuperada, mas restaram algumas sequelas cognitivas, como a perda da memória recente e a incapacidade de distinguir o que é apropriado falar.

“Nunca me sinto deprimido. Além disso, ficar triste não iria ajudar em nada mesmo. Eu realmente prefiro estar feliz o tempo todo do que ao contrário. Na realidade, é uma vantagem para mim. O derrame podia ter sido meu pior inimigo, mas não foi”, disse o aposentado ao jornal Daily Mail.

“É muito complicado quando vamos a um funeral. Ele continua rindo e contando piadas, quando todos estão muito tristes”, diz Kath Myatt, esposa dele. “Ele fala o que ele pensa e às vezes não entende que é rude. Se alguém está com o cabelo feio ou tem um cachorro estranho, ele vai falar”, afirma Kath.