Ira santa

mulher rezando 2Marília César

Acordei
Com um grito de guerra no peito
Um clamor antigo
Contra o abuso,
Inimigo de infância.

Toda forma de abuso
Deve ser desmacarada
Deve ser denunciada
Deve ser exterminada
Toda forma de dominação disfarçada de zelo
Toda armadilha mental diabólica, que prende em vez de libertar
Todo silêncio que inferioriza
A falta de resposta que no fundo é menosprezo
Porque toda pergunta tem direito a uma resposta

Contra o abuso de um ser humano contra outro ser humano
Não deve restar
Pedra sobre pedra.
Tudo tem que cair.
E é hoje.

A mulher que escraviza o marido pela culpa.
O marido que a enreda pela violência – e ela, coitada, ainda acha que  violência é amor disfarçado.
O filho que desconta no pai a própria incapacidade de lidar com o fracasso.
O pai que desconta no filho o ódio que sente da mulher.
O casal que destrói a auto-estima do filho ao fazê-lo suportar um relacionamento marcado pelo desamor – e o coitado ainda tem que enfrentar a culpa ao ouvir que eles estão juntos por causa dele.

Toda forma de abuso deve ser desmascarada.
Por esta causa nesta manhã eu elevei os decibéis.
Eu gritei, no meu quarto, a portas fechadas, como manda a Escritura.
Eu chorei pela miséria da minha própria história e pela miséria daqueles que me cercam.
Eu derramei diante de Deus toda a minha ira.
Eu ofereci a Deus uma oração aflita e descompensada. Como Ana, desfaleci de tanta tristeza. Como Davi, soei desequilibrada e louca.

Mas alguma coisa me faz sentir que Ele, de seu trono, na verdade se agradou de mim.
Ele, na verdade, bateu palmas para mim e falou baixinho: yes!
Ela acordou! É minha filha, tem o meu caráter!
Ela também se indigna contra o abuso de um ser humano contra outro ser humano!
Eu me deleito nela nesta manhã.
Filhinha amada, me junto a você nesta manhã
E também levanto
um grito de guerra.

Leia Mais

Papa propõe que conventos sirvam de abrigo para refugiados

Algumas das construções foram transformadas em hotéis que geram recursos e críticas para a Igreja
Imigrantes não devem ser temidos, afirma Francisco

Papa Francisco fala aos refugiados no Centro Astalli AP / L'Osservatore Romano
Papa Francisco fala aos refugiados no Centro Astalli AP / L’Osservatore Romano

Publicado por Reuters [via O Globo]

ROMA – Construções da Igreja que não estão sendo utilizadas devem servir de abrigo para refugiados, “que devem ser abraçados e não temidos”, disse o Papa Francisco a pessoas que buscavam asilo, na tarde desta terça-feira, em Roma. A atitude reforçou a ênfase do atual papado nos pobres e no sofrimento dos imigrantes. A queda no número de seminaristas e noviças esvaziou conventos e monastérios, que acabaram sendo transformados em hotéis que garantiram renda extra para a Igreja, mas também atraíram críticas.

– Conventos e monastérios vazios não devem ser convertidos em hotéis pela Igreja para ganhar dinheiro. (As construções) não são nossas, elas são para a carne de Cristo, que é o que os refugiados são – explicou o Pontífice durante uma audiência fechada no Centro Jesuíta Astalli, em Roma.

Francisco encontrou vários imigrantes que procuram asilo na Itália, incluindo alguns da Síria, depois de fazer um apelo pela paz no país árabe no final de semana. Ele também afirmou que cuidar dos pobres não deve ser um trabalho apenas para os “especialistas”, mas sim uma atividade que engaje todos os membros da Igreja, e seja parte da formação dos padres.

– A palavra solidariedade assusta as pessoas no mundo desenvolvido – pontuou o Papa.

Desde que expressou seu desejo por uma “Igreja pobre e para os pobres” pouco depois de sua eleição, em março, o papado de Francisco tem sido marcado pelo seu estilo humilde e pela importância dada aos destituídos.

Em julho, ele visitou a ilha italiana de Lampedusa, onde chegam, anualmente, dezenas de milhares de imigrantes ilegais. Lá, condenou a indiferença aos muitos que morrem tentando atravessar o Mediterrâneo em busca de uma vida melhor.

dica do Ailsom Heringer

Leia Mais

Pesquisa liga tamanho de testículo a participação de pai na criação dos filhos

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos relaciona o tamanho dos testículos dos pais ao quão ativos eles são na criação de seus filhos.

Publicado originalmente por BBC Brasil

Pesquisa não levou em consideração fatores culturais na criação dos filhos
Pesquisa não levou em consideração fatores culturais na criação dos filhos

Segundo os pesquisadores da Universidade Emory, de Atlanta, os homens com testículos menores têm mais chances de se envolver mais com tarefas como trocas de fraldas, alimentação e banho.

Eles também encontraram diferenças nas atividades cerebrais dos pais quando eles olhavam imagens de seus filhos, de acordo com o tamanho dos testículos.

Apesar disso, os pesquisadores observam que outros fatores, como normas culturais, também representam um fator importante.

Mundo animal

Os níveis de promiscuidade e os tamanhos dos testículos têm uma ligação forte no mundo animal, com a tendência dos animais com testículos maiores de copular com o maior número de fêmeas.

Os pesquisadores estavam investigando uma teoria evolutiva sobre o balanço entre investir tempo e esforços para copular ou empregar essa energia em criar os filhos.

A ideia é que os testículos maiores sugeririam uma tendência maior em fazer mais filhos do que em criá-los.

O estudo, publicado na publicação científica Proceedings of the National Academy of Science, verificou a relação entre o tamanho dos testículos e a paternidade em 70 homens com filhos entre um e dois anos de idade.

Inclinação natural

A equipe da Universidade Emory analisou a atividade cerebral dos homens enquanto eles viam fotos de seus filhos.

A análise mostrou que aqueles com testículos menores tendiam a ter uma resposta maior na área do cérebro relacionada à recompensa do que naqueles com testículos maiores.

Os homens com testículos menores também tinham uma tendência maior, segundo os questionários respondidos pelos objetos da pesquisa, a ter um papel mais ativo na criação dos filhos.

“A pesquisa nos mostra que alguns homens são naturalmente mais inclinados a cuidar do que outros, mas não acho que isso possa servir de desculpas para os outros homens”, disse à BBC um dos pesquisadores, James Rilling. “Isso somente mostra que isso pode exigir mais esforço para alguns do que para outros”, observa.

Papel da testosterona

Os pesquisadores não souberam explicar a exata natureza da relação. Eles acreditam que o tamanho dos testículos, provavelmente determinado pelo hormônio testosterona, afeta o comportamento dos homens.

Mas não está claro se o processo de ter um filho tem algum efeito sobre os pais.

“Sabemos, por exemplo, que os níveis de testosterona baixam quando os homens se tornam pais participativos”, diz Rilling.

Segundo os pesquisadores, novos estudos que analisem o tamanho dos testículos antes e depois de o homem se tornar pai são necessários.

As expectativas culturais e sociais sobre o papel dos pais também não foram levadas em conta no estudo.

Além disso, todos os homens analisados eram da região de Atlanta, então o impacto relativo da sociedade não foi mensurado.

dica do Givaldo Corcinio

Leia Mais

Facebook vira sabor de sorvete na Croácia

foto: Mashable
foto: Mashable

Publicado no Olhar Digital

Qual será o sabor de uma rede social? Uma sorveteria na Croácia diz ter conseguido encontrar o sabor do Facebook e já comercializa sorvete com a marca da página de Mark Zuckerberg.

A Valentino Ice Cream, localizada em Tisno, na ilha de Murter, passou a oferecer aos seus clientes um tipo de sorvete azulado, lembrando as cores da rede social.

Segundo um de seus donos, Admir Adil, a ideia surgiu quando ele viu sua filha de 15 anos viciada na rede social. Então ele pensou em criar um sabor de sorvete para atingir o público obcecado por acessar o Facebook.

O sabor não é nada realmente muito especial, já que é apenas xarope azul sobre um sorvete de baunilha com uma plaquinha com o logotipo do Facebook em cima. Uma porção custa 1 euro (R$ 3,01) e tem gosto de chiclete.

Contudo, mesmo com tanta simplicidade e sem autorização oficial da empresa, o sorvete tem sido um sucesso entre os transeuntes que percebem imediatamente o logotipo da rede social e se interessam no produto.

Via Mashable

dica do Jarbas Aragão

Leia Mais

Auditoria no Parlamento britânico registra mais de 300 mil tentativas de acesso a conteúdo pr0n

20130905bielik01-vforvendetta

 

Publicado no Meio Bit

Vocês se lembram quando o primeiro ministro britânico David Cameron anunciou uma nova política de controle de acesso a material pornográfico? Então, aparentemente não avisaram o Parlamento. Isso porque uma auditoria recente revelou em números oficiais que a rede da Câmara registrou mais de 300 mil tentativas de acesso a sites pr0n no ano passado.

Os dados foram revelados seguindo uma requisição de Liberdade de Informação, feita pelo Huffington Post UK, que abriu a publicação com a sugestiva chamada: Oh Yes, Minister!.

Oficiais do Parlamento alegam que não existem meios de se identificar quem é quem no bilhar e no dominó, o que torna praticamente impossível a punição de algum envolvido (não que isso seja algum crime, convenhamos).

Não bastasse isso, os parlamentares alegam que os números estão incorretos. Segundo eles, nem todas essas tentativas de acesso foram, de fato, propositais, e os números podem ter sido inflados por softwares de terceiros, utilizados durante a auditoria, além de websites que recarregam sozinhos. Claro, elementar, meu caro Watson.

Cerca de 5 mil pessoas trabalham no Parlamento. Confira abaixo o número de tentativas por mês:

  • Maio de 2012: 2.141
  • Junho de 2012: 2.261
  • Julho de 2012: 6.024
  • Agosto de 2012: 26.952
  • Setembro de 2012: 15.804
  • Outubro de 2012: 3.391
  • Novembro de 2012: 114.844
  • Dezembro de 2012: 6.918
  • Janeiro de 2013: 18.494
  • Fevereiro de 2013: 15 (sim, quinze)
  • Março de 2013: 22.470
  • Abril de 2013: 55.552
  • Maio de 2013: 18.346
  • Junho de 2013: 397
  • Julho de 2013: 15.707

Mais de 114 mil em novembro e apenas 15 em fevereiro. Fico me perguntando onde é que os Parlamentares estariam durante esta época do ano, já que teoricamente, segundo os calendários oficiais as casas estariam em funcionamento normal por mais da metade do mês.

Uma porta-voz da casa se manifestou:

Isso é ridículo! Nós não consideramos que os dados possam prover uma representação exata do número de tentativas intencionais feitas pelos usuários da rede. Existe várias maneiras nas quais os sites podem ser desenvolvidos para agir, reagir e interagir sozinhos, isso sem contar a ação dos software de terceiros“. – disse ela.

Claro que eu entendo que a rede do Parlamento britânico não é lá o lugar mais adequado para se consumir este tipo de conteúdo, mas o que fica mais gritante na situação toda é a ironia diante de uma revelação destas, vinda de um órgão governamental que vem tentando a todo custo aumentar o controle de acesso a material pornográfico. Me lembra muito a Revolução dos Bichos. Orwell explica.

Leia Mais