Arquivo da tag: Vídeo

Propaganda da Telex Free usa Ferrari financiada por estelionatário, diz MP

Ex-ambulante aparece como proprietário em campanha da empresa.
MP de Mato Grosso revela que o carro está em nome de estelionatário do RS.

Empresa nega atuação por esquema de pirâmide (Foto: Reprodução / TVCA)

Empresa nega atuação por esquema de pirâmide
(Foto: Reprodução / TVCA)

Renê Dióz, no G1

Inquérito instaurado pelo Ministério Público Estadual de Mato Grosso revela que a Ferrari Spider utilizada pela empresa Telex Free em uma de suas campanhas sobre “cases de sucesso”, na qual um ex-vendedor ambulante aparece como proprietário do veículo de luxo, consiste na verdade em um carro financiado pelo Banco do Brasil em nome de um estelionatário do estado do Rio Grande do Sul atualmente em liberdade provisória.

Avaliada em cerca de R$ 2,5 milhões, a Ferrari Spider figura em um dos inúmeros videos atualmente disponíveis na internet com o intuito de divulgar a empresa Telex Free, investigada em pelo menos cinco unidades da federação por engendrar suposto esquema de pirâmide financeira, modalidade vetada pela legislação. No video, o ex-vendedor ambulante Inocêncio Pereira Reis Neto, conhecido como “Pelé Reis”, conta uma história de superação. Natural de Nanuque (MG), ele recorda sua mudança em 1998 para o estado do Espírito Santo, cuja capital Vitória abriga a sede da Telex Free no Brasil. Passando por dificuldades financeiras, no novo estado Pelé chegou a vender queijo na praia e também montou uma barraca de churrasquinho.

Depois que começou a trabalhar na divulgação da Telex Free, sua vida mudou. Relata que conseguiu comprar um apartamento à beira-mar em Vitória, num lugares mais “badalados”. Chegou até a trocar de carro duas vezes em quinze dias e, numa viagem ao município de Novo Hamburgo (RS) para um evento da empresa onde trabalharia para orientar os divulgadores, teria recebido proposta de um conhecido para comprar uma Ferrari à disposição em uma loja da cidade.

Dizendo-se tentado pela visão do veículo vermelho, Pelé conta no video que não resistiu e chegou a perder um vôo marcado para ver o carro. Quando deu por si, lembra, já estava pagando uma parcela da Ferrari.

Com este depoimento, o ex-ambulante faz um apelo para os internautas para que acreditem na lucratividade prometida pela Telex Free. “Se o Pelé conseguiu, por que eu não?”, convida a refletir.

Inquérito
A história contada por Pelé não corresponde à apurada pelo Ministério Público (MP) por meio de inquérito ainda em andamento. Segundo a promotora Fernanda Pawelek, da comarca de Lucas do Rio Verde (município a 360 km de Cuiabá), a Ferrari utilizada na propaganda não é de propriedade de Pelé Reis.

Na apuração sobre a empresa, o MP chegou à informação de que o veículo se encontra em alienação fiduciária (ou seja, financiado) pelo Banco do Brasil em nome de uma outra pessoa, natural de Passo Fundo (RS), a qual atualmente encontra-se em liberdade provisória pelo crime de estelionato. Aliás, o próprio Inocêncio é investigado pelo mesmo crime, segundo o MP.

“Se o negócio é tão rentável como eles dizem, porque é que eles precisam se valer de uma mentira para vender esse negócio?”, questiona a promotora Fernanda Pawelek.

A reportagem do G1 não conseguiu contato com Inocêncio Pereira Reis Neto para comentar a apuração do MP. Contudo, internamente, os líderes da Telex Free já comentam as investigações em andamento, defendendo a idoneidade da empresa perante os próprios investidores e potenciais divulgadores em reuniões de recrutamento.

Em uma delas, realizada recentemente, um dos representantes pela divisão de marketing da empresa, Carlos Costa, aponta num mensagem em video que as investigações são benvidas para “separar o joio do trigo” e ressaltar o lado positivo da empresa, que se diz séria e sólida.

Já um palestrante chega a desdenhar das investigações do MP, sugerindo que os promotores têm sanha por investigar a Telex Free porque seus divulgadores ganham muito mais dinheiro que eles, que tiveram de estudar para tornarem-se membros da instituição.

Ao G1, o advogado da Telex Free,  Horst Fuchs, já negou veementemente que o negócio consista em pirâmide financeira. “Nós temos hoje uma forma de bonificação, uma forma de remuneração aos divulgadores da Telex Free que premia o desempenho, assim como qualquer vendedor, por exemplo, é premiado de acordo com o que ele vende”, argumentou.

Mulher filmada em praia de Rio das Ostras se defende: ‘Não aconteceu nada demais’

2013022241345

Luã Marinatto e Herculano Barreto Filho, no Extra

A recepção inicial é fria. Na porta de casa, no Vale do Ipê, em Belford Roxo, Wanderlea dos Santos Silva, de 41 anos, reluta em falar sobre as cenas quentes que protagonizou no carnaval de Rio das Ostras ou do vídeo que correu a internet esta semana. Aos poucos, mais solta, ela revela: ‘Eu não transei’. Nas imagens acima, Wanderlea aproveita para se defender das críticas que vem recebendo na internet.

- Estou pensando em processar o Youtube se eles não tirarem essas imagens do ar. Eu já tenho um advogado, mas também posso procurar um defensor público, não sei ainda. Essa situação toda me causou muita dor de cabeça. Olhei os comentários do vídeo e até tinha bastante gente me defendendo, mas outros falavam muita bobagem.

É isso mesmo. Wanderlea tem um companheiro, Johne Max Geraldo dos Santos, de 38 anos (ou apenas Max). Os dois se relacionam há cerca de dois meses, mas foi justamente logo após o flagrante com outro homem que o casal passou a dividir o mesmo teto, dormindo lado a lado pelas últimas duas semanas.

— Eu mesma contei pra ele sobre isso tudo assim que voltei de viagem, antes de saber dessa coisa de vídeo — diz Wanderlea, que apenas ontem, em uma lan house, assistiu às cenas em questão: — Não transei com o rapaz. Acho que ele só disse na delegacia que fez para aparecer. A gente se beijou, foi bom e faria de novo, mas quem pode dizer se eu estava com o biquíni abaixado? Estão falando demais, e eu não devo nada a ninguém.

Já Max, surpreendido ao chegar do trabalho e encontrar a amada dando uma entrevista, parece realmente ter levado numa boa toda a situação. No entanto, embora não tenha hesitado em perdoar Wanderlea, o funcionário de uma transportadora preferiu não assistir ao vídeo. Afinal, o que os olhos não veem, o coração não sente (ou sente menos).

— Tem que entender, né. Gosto muito dela. E se veio me contar por conta própria, não tenho por que duvidar de nada. Eu confio — assegura.

Ontem, mais detalhes sobre a aventura em Rio das Ostras de Wanderlea, que é mãe de um casal de gêmeos de 9 anos, vieram à tona. Ela e o rapaz de 27 anos, auxiliar de serviços gerais na cidade do Norte Fluminense, se conheceram horas antes de entrarem juntos no mar, na sexta-feira anterior à folia. O mergulho caliente aconteceu depois de um bate-papo animado e algumas cervejas

Na noite de ontem, no aconchego do lar, Wanderlea conseguiu até brincar com o apelido que ameaça vingar: “Cicarelli de Rio das Ostras”.

— Se fosse com o Max, eu com certeza teria chegado aos finalmente — garante.

Max, sorrindo, apenas concorda com a cabeça.

Wanderlea e o companheiro, Johne Max Geraldo dos Santos Foto: Urbano Erbiste

Wanderlea e o companheiro, Johne Max Geraldo dos Santos Foto: Urbano Erbiste

Veja a entrevista com a dona de casa

O que aconteceu na praia?

Não aconteceu nada demais. Não mantive relações sexuais com ninguém dentro d’água. Fui com os meus filhos para a praia. Conheci um rapaz. Tomamos cerveja em frente à praia e depois fomos para a água. Ficamos conversando e rolou um beijo. Qual o problema se eu beijar alguém? Mas não transamos. Meus filhos estavam perto de mim.

Por que, então, você foi parar na delegacia?

A guarda me chamou e falou que eu tinha sido vista fazendo sexo. Falei: “Não estava fazendo isso”. Chamaram uma conselheira tutelar, que ficou com os meus filhos. Fiquei quase três horas na delegacia. Pedi para fazer exame de corpo de delito para provar que não tinha transado.

Você veio para Rio das Ostras passar o carnaval?

Vim na quinta-feira (um dia antes do incidente na praia), para ver a minha filha mais velha, que tem 19 anos e mora na cidade. Moro em Belford Roxo, com os gêmeos (um casal de 9 anos). Não trabalho porque o pai deles paga pensão e prefere que eu fique em casa cuidando.

Como foram os dias após o episódio?

Fiquei com medo de voltar à praia e que as pessoas ficassem me olhando e apontam para mim. Me senti constrangida. Ia ficar uma semana, mas fui embora na segunda-feira. Acabou com o meu carnaval.

Você pretende tomar alguma providência?

Estou pensando em processar o Youtube se eles não tirarem essas imagens do ar. Eu já tenho um advogado, mas também posso procurar um defensor público, não sei ainda. Essa situação toda me causou muita dor de cabeça. Olhei os comentários do vídeo e até tinha bastante gente me defendendo, mas outros falavam muita bobagem.

Mais uma vez, mais uma chance

24269_416451248439891_1090961049_n

Publicado no site do Rosa de Saron

Aurora é a nova música do Rosa de Saron. Mesmo que tenha acabado de ser lançada, é uma música que já tem MUITA, mas muita história.

Aurora, apesar de inédita até aqui, já foi ouvida anteriormente por vários padres, bispos e membros do Comitê Organizador da JMJ Rio 2013. Isso porque ela foi composta inicialmente para participar do concurso que escolheria o hino oficial da JMJ. Foi inscrita, participou e como já se sabe, ela não foi a escolhida.

Após isso, a banda decidiu que a música não seria engavetada e que serviria então como uma homenagem, um presente, do Rosa de Saron para a Jornada e para todos que dela irão participar.

Surgiu em seguida a ideia de chamar mais alguém para participar da gravação, dividi-la com alguém. A escolha obedeceria a apenas dois critérios: Pessoas que fossem grandes amigos da banda e que cantassem muitíssimo bem, os nomes surgiram naturalmente: Jonny Voice, católico e Renato Vianna, evangélico, unindo ousadamente pessoas de igrejas diferentes cantando “Aleluia” para o mesmo e único Deus.

Gravação concluída, a banda resolve transformar essa música em vídeo clip e, mais uma vez, assim foi feito.

Já era reta final, momentos que antecediam a finalização do clip quando, por um descuido, a primeira versão, ainda bem crua, caiu na net e se esparramou através das redes sociais.

Esse imprevisto então acabou por levar a banda e a produtora a finalizar o clip antecipadamente, adiantando em alguns dias o lançamento oficial do vídeo.

Enfim, Aurora não é uma música qualquer, sendo assim, não poderia também ter uma trajetória qualquer.

Toda essa história leva a todos os envolvidos com essa canção, seja banda, produtora, estúdio, equipe, etc., a acreditar que ela tem uma missão muito especial a cumprir no coração das pessoas. Esse é o mais sincero desejo de todos.

Que assim seja, ou, como nós cristãos costumamos dizer: Amém!

Senhoras e Senhores Rosarianos, é com muita alegria que vos apresentamos: AURORA.

ps1: Renato Vianna foi o vencedor da ação online promovida pela Nextel “No Embalo da Rede” com Maria Gadú.

ps2: confira a ficha técnica aqui.

As Testemunhas de Jeová e Paula Fernandes

André Piunti, no Universo Sertanejo

Nas últimas duas semanas o assunto “religião” gerou mais discussões do que costuma gerar na internet. O primeiro motivo foi a entrevista polêmica do pastor Silas Malafaia no programa da Marília Gabriela, o segundo, a renúncia do Papa Bento XVI e as piadas feitas com o assunto.

Na semana passada, vi uma situação curiosa envolvendo religião e o nome da Paula Fernandes.

Paula declarou em uma entrevista ao João Dória Jr que segue o espiritismo, acredita em reencarnação, em continuação da vida em outro plano e etc.

Na quinta-feira da semana passada, por conta da entrevista, começou a rodar no Facebook, entre as Testemunhas de Jeová, um “alerta” a respeito da Paula. Aos que não sabem, as “Testemunhas” condenam o espiritismo e qualquer coisa ou pessoa que tenha relação com ele (interpretação deles da bíblia).

Em menos de 5 dias, a postagem passou dos 15 mil compartilhamentos, chegou até a minha página. As reações das pessoas ao saber que a cantora acreditava no espiritismo são impagáveis (parece engraçado, mas no fundo não é).

cho

pface21

a entrevista completa pode ser vista aqui.

Atualização em 20/2 às 11h

Após a polêmica gerada com declarações de Testemunhas de Jeová “condenando” o espiritismo de Paula Fernandes (entenda mais no texto abaixo), a cantora se manifestou pelo Twitter no início da noite.

“O que a bíblia prega? Respeito ou preconceito????? Viva a liberdade de expressão!”, disse a cantora.

Documentário mostra quem são e como vivem os hippies de hoje no Brasil

Jacque Barbosa, no Hypeness

Sonhos, arte, poesia, cooperação, liberdade, revolução, desapego, igualdade, luta. Sentimentos e ações que muitas vezes reprimimos em razão dos padrões sociais pré-estabelecidos, mas que são vividos intensamente por homens e mulheres que botaram uma mochila nas costas e o pé na estrada. Mas quem são eles? Como vivem? No que acreditam?

O filme “Malucos de estrada: a reconfiguração do movimento hippie no Brasil” é uma iniciativa inédita do Coletivo Beleza da Margem, que busca esclarecer a sociedade sobre a riqueza de valores deste universo cultural e colocar em discussão o atual processo de repressão que os artesãos vêm sofrendo. Este será um filme lançado pela internet com livre acesso para que se converta num produto da sociedade.

Segundo os criadores, esse movimento é sobretudo uma luta para defender o direito de se poder viver numa sociedade democrática que conviva com as diferentes visões, interesses e saberes, potencializando ao máximo o bem-estar coletivo. A equipe está buscando fundos para a realização do filme através de crowdfunding.