Freira participa do “The Voice” na Itália e surpreende

Freira Cristina Scuccia surpreende na versão italiana do programa
Freira Cristina Scuccia surpreende na versão italiana do programa

Publicado por Comunidade Shalom

Na noite da última quarta-feira, 19, durante a segunda edição italiana do The Voice, uma das candidatas agitou a plateia e surpreendeu o júri.

Tratava-se de Irmã Cristina, uma freira de 25 anos que impressionou com sua ousadia ao participar do programa. A irmã cantou “No one”, de Alicia Keys.

O júri composto por J-Ax, Noemi, Piero Pelù e Raffaella Carrà, ficou boquiaberto ao girar a cadeira e ter diante dos olhos uma freira. Além de fazer vários elogios, o júri questionou sua decisão de participar do The Voice. J-Ax, aquele que foi escolhido por Irmã Cristina para segui-la na competição, emocionou-se verdadeiramente ao ver a ousadia da irmã.

“Mas o que você acha que o Vaticano dirá por você ter se apresentado no The Voice?”, indagou Raffaella Carrà.

“Olha, eu não sei, espero um telefonema do Papa Francisco de saudação. Ele nos convida a sair, evangelizar, a dizer que Deus não nos tira nada, pelo contrário, nos dá ainda mais. Eu estou aqui por isso.”

Confira a apresentação de Irmã Cristina:

Leia Mais

Novo vídeo mostra que mulher foi arrastada por pelo menos 350 metros

Paolla Serra, no Extra

A auxiliar de serviços gerais Claudia Ferreira da Silva, de 38 anos, já estava sendo arrastada por pelo menos cem metros antes de um cinegrafista amador ter filmado a viatura da PM com o porta-malas aberto com Claudia pendurada no para-choque por um pedaço de roupa. Em novo vídeo obtido pelo EXTRA (clique aqui para ver), fica comprovado que a vítima andou desta forma por pelo menos 350 metros, na Estrada Intendente Magalhães, na Zona Norte. Três militares do 9º BPM (Rocha Miranda) estão presos e serão levados, depois de prestarem depoimento, para Bangu 8.

A câmera que flagra as imagens está em uma concessionária. No vídeo, a viatura passa em alta velocidade, com a mulher já pendurada no porta-malas. No final da gravação, é possível ver um rastro de sangue na pista. Ontem, mais de 100 pessoas acompanharam o enterro do corpo da auxiliar, no Cemitério de Irajá.

— Colocaram ela na mala igual cachorro. Mataram a minha mãe no meio do caminho — emocionou-se uma das filhas, Thais Silva, de 18 anos.

— Nem o pior traficante do mundo merecia um tratamento desses. Se eles arrastassem mais um pouco, só aparecia o osso dela — desabafou o marido de Claudia, o vigia Alexandre Fernandes.

Quando foi chamado para ver o corpo da esposa, anteontem, Alexandre não entendeu a quantidade de hematomas. Já no Hospital Carlos Chagas, após ter recebido a notícia de que a auxiliar de serviços gerais não resistiu aos ferimentos, ele identificou uma série de arranhões espalhados pelo corpo da vítima.

Segundo o vigia, os funcionários do Hospital Carlos Chagas só informaram da morte de Claudia após os PMs terem saído da unidade. Quando chegou ao hospital, ele foi informado apenas de que a esposa estava internada no CTI. Ela, entretanto, já chegou morta ao local. Alexandre reclama ainda da insistência dos PMs em afirmarem que houve uma troca de tiros antes da moradora ser alvejada. Segundo ele, todos os vizinhos afirmam que nenhum tiro foi trocado.

— Os policiais se amedrontaram com seis reais e um copo de café, que era o que ela tinha nas mãos. Todo mundo viu que não houve tiroteio. Tanto que a comunidade desceu na mesma hora para protestar. Se tivesse troca de tiros, ela teria sido alvejada na frente e atrás — explicou.

Por meio de nota, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, afirmou que repudia a conduta dos policiais. Os sub-tenentes Adir Serrano Machado e Rodney Miguel Archanjo, e o sargento Alex Sandro da Silva Alves foram autuados pela 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar pelo artigo 324 do Código Penal Militar (deixar, no exercício de função, de observar lei, regulamento ou instrução, dando causa direta à prática de ato prejudicial à administração militar).

Claudia morreu com dois tiros durante tiroteio entre PMs e bandidos (foto: Luiz Ackermann)
Claudia morreu com dois tiros durante tiroteio entre PMs e bandidos (foto: Luiz Ackermann)

Leia Mais

Deputados pedem que comercial de guaraná com Neymar saia do ar

Na propaganda, o jogador promove pegadinha com ‘amigos gringos’.
Para comissão, campanha promove o ‘bullying’ com estrangeiros.

Publicado no G1

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara aprovou na quarta-feira (12) requerimento que solicita ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) e à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República providências para a retirada do ar do comercial do Guaraná Antarctica, da Ambev, no qual Neymar aparece fazendo pegadinhas com estrangeiros.

O requerimento, de autoria do deputado Marcos Rogério (PDT-RO), pede que a propaganda seja retirada do ar, “na medida em que promove o bullying com estrangeiros no Brasil”.

No requerimento, os membros da comissão sugerem ainda ao Conar que “oriente as empresas a evitar toda a propaganda que viole os princípios da dignidade humana”.

Na campanha “Papelzinho”, criada pela DM9DDB, Neymar ensina “amigos gringos” a pedir a bebida em português. Um holandês, um francês e um americano se revezam tentando pedir o refrigerante em um quiosque de praia, lendo um papel escrito por Neymar. Como ninguém consegue entender, eles percebem que foram alvos de uma brincadeira do jogador.

“Um jogador de futebol, respeitado no Brasil e no exterior, questionado por um turista sobre como pedir a bebida, ele ensina: um guaraná para o água de salsicha, um ‘garrana’ para o filhote de cruz credo. Ainda tem serra pelada e cão chupando manga… Fácil ver. Não se trata de apenas mais uma propaganda criativa. Trata-se da promoção do bullying, sua forma de praticá-lo, determinando inclusive seu público alvo: o turista em visita ao Brasil, no ano em que se realiza a Copa do Mundo”, diz o texto do requerimento.

Marca diz que não teve intenção de ofender turistas
Procurada pela G1, a Ambev informou que o filme, que estreou na primeira semana de fevereiro, saiu do ar no dia 11 de março, “de acordo com o plano de mídia previamente aprovado, já que, no próximo final de semana, a marca entra na mídia com sua nova campanha”.

“A Ambev é patrocinadora da Copa do Mundo e da Seleção Brasileira e em nenhum momento teve a intenção de ofender os turistas ou discriminar quem quer que seja. A companhia lamenta que a brincadeira de Neymar com seus amigos tenha sido mal interpretada por algumas pessoas”, disse a empresa, em comunicado.

Já o Conar informou que um processo contra a propaganda foi aberto em 19 de fevereiro, após o recebimento de mais de 50 reclamações de consumidores e que o caso deve ser julgado ainda neste mês.

Caberá ao conselho de ética do Conar avaliar as críticas à campanha. Caso entenda que a propaganda fere, de fato, o código do setor, a entidade poderá recomendar a suspensão definitiva do comercial e fazer uma advertência ao anunciante. A esse tipo de decisão, no entanto, cabe recurso. Caso o conselho avalie que as queixas não se justificam, o processo será arquivado.

Leia Mais

Cadela enterrada viva no RS apresenta melhoras e doações chegam a R$ 8.000

Lucas Azevedo, no UOL

A cadela Bela Vitória, resgatada de uma cova no fim de semana, no interior do Rio Grande do Sul, apresenta melhoras. O animal foi encontrado por um casal apenas com a cabeça para fora, em um buraco na terra, num terreno baldio no centro de Vera Cruz (a 168 km de Porto Alegre), no vale do Rio Pardo, região central do Estado. Devido à grande repercussão, doações para a ONG que acompanha o animal já chegam R$ 8.000.

O cão já se alimenta sozinho, mas ainda não levanta. Sua dieta é controlada e balanceada, uma mistura de ração pastosa e sólida para filhotes –estão sendo dados grãos pequenos porque ela ainda tem dificuldade para engolir.

Segundo a veterinária Juliana Saueressig, que atende o animal em uma clínica na cidade, ela praticamente não possui tecido muscular, continua desnutrida e sofre de uma grave infecção. “O seu quadro precisa melhorar, ela tem que ganhar massa muscular. Quando estiver melhor, passará por uma cirurgia para a retirada do olho direito, vazado. Mas para isso ela precisa suportar uma  anestesia.”

Se comparada ao sábado (8), quando foi encontrada, Vitória já está muito melhor. Mantém a cabeça erguida e, nesta quinta-feira (13), tentou se arrastar para fora da gaiola.

O caso ganhou repercussão no início da semana. A cadela sem raça definida foi encontrada na tarde de sábado por um casal, vizinhos do local, o loteamento Belo Horizonte. Eles chamaram o Corpo de Bombeiros, que desenterrou o animal e o levou a uma clínica veterinária. Os soldados gravaram o momento do resgate.

Os veterinários que cuidam do caso acreditam que o animal deve ter ficado de dois a três dias sem comer. Entretanto, para os especialistas, Vitória possuía um dono que a privava de alimento e água. “Do jeito que ela foi encontrada, estava há muito mais tempo sem água e comida. Certamente ela tinha uma pessoa como dono que não oferecia alimento para ela. Até os cães de rua se viram, encontram o que comer. O que não parecia ser o caso dela. Realmente era falta de oferta de alimento”, afirma a veterinária Juliana.

A Polícia Civil está empenhada em identificar o possível dono de Vitória e o responsável por enterrá-la viva. Testemunhas estão sendo ouvidas.

Muito fraca, Bela Vitória ainda não late. Quem quiser ajudar o cão, pode entrar em contato com a clínica veterinária na qual ela se encontra, pelo telefone 51 3718 2848 ou com a Associação Mãos e Patas, no número 51 9995-2033.

Leia Mais