Cantora japonesa raspa cabelo como castigo por passar noite com jovem

À esquerda, Minami Minegishi em foto de junho de 2012, e, à direita, em imagem de quinta-feira (31), em vídeo (Foto: AFP/Toshifumi Kitamura e AFP/AKB48/YouTube)
À esquerda, Minami Minegishi em foto de junho de 2012, e, à direita, em imagem de quinta-feira (31), em vídeo (Foto: AFP/Toshifumi Kitamura e AFP/AKB48/YouTube)

Minami Minegishi, do grupo AKB48, foi flagrada por revista com dançarino. Ela disse ‘ter decidido sozinha’ castigar sua conduta ‘impensada e imatura’.

Publicado originalmente no G1

Minami Minegishi, integrante do grupo musical japonês AKB48, surpreendeu fãs ao publicar um vídeo no YouTube na quinta-feira (31) em que é vista com a cabeça raspada. Ela descreve o visual como um autocastigo por ter passado a noite com um jovem, algo proibido nas normas impostas às meninas da banda.

“Peço perdão às outras integrantes da AKB48, a minha família, aos funcionários da minha produtora pelas preocupações que possam ter tido após a leitura de um artigo que apareceu hoje”, diz Minami Minegishi, apelidada de Mii-chan, de 20 anos. O vídeo já foi visto mais de 4 milhões de vezes.

Na quinta-feira, o semanário japonês “Shukan Bunshin” publicou, com fotografias, uma reportagem que indicava que em meados de janeiro Minami Minegishi passou uma noite na casa de um jovem dançarino de 19 anos. Nas imagens é possível vê-la entrando e saindo do edifício onde o jovem vive.

A AKB48 é uma banda integrada exclusivamente por meninas jovens que devem respeitar uma regra muito estrita que as proíbe de manter relações sexuais, uma imposição que tem por objetivo preservar sua imagem de pureza diante dos milhões de seguidores.

“Não sabia o que fazer, não pedi conselho a ninguém, nem à produtora, nem às outras integrantes do grupo”, respondeu a jovem após a publicação do artigo.

No vídeo visto mais de quatro milhões de vezes em 24 horas, Minami Minegishi acrescentou “ter decidido sozinha” castigar sua conduta “impensada e imatura” raspando a cabeça, uma imagem dura que incomodou muitos japoneses.

Leia Mais

Show de insensibilidade (2)

tumblr_inline_mhc3avWuBv1qz4rgp
Sérgio Pavarinix

Recorrendo à sigla criada por Stanislaw Ponte Preta, continua o Febeapá (Festival de Besteiras que Assola o País) depois da tragédia no município gaúcho de Santa Maria.

Como ignorância escolhe seus amantes independentemente da religião (ao contrário do que muita gente preconceituosa pensa), ateus e evangélicos babacas beligerantes aproveitam o momento triste para se digladiar. Os que não creem provocam com ataques do tipo “onde estava o Deus de vocês ao permitir essa tragédia?”, questionamento debatido há zilhares de anos com + seriedade e profundidade. Sugiro pesquisar o termo “teodicéia” no pai Google pra começo de papo.

Do outro lado, cristãos ignoram tantas reflexões pertinentes sobre a dor (C.S. Lewis, por exemplo) e registram explicações rasas e equivocadas nas redes sociais. O que falar ao ler uma estupidez como “o diabo juntou tudo e fez a colheita”? Cada bola fora é imediatamente espalhada na tentativa de provar que todos os crentes são evanjegues parvos. Ao contrário do exame de sangue, nesse caso não é possível fechar diagnósticos com base em uma gota.

As sandices perpetradas por cristãos na área de comentários de sites e blogs e nas redes sociais agora têm espaço cativo no Deus perdoa, mas…, tumblr criado recentemente para listar “pérolas gospel”. Como também acontece com as jóias, certamente há muitas pérolas falsas circulando por aí.

A falta de noção sensibilidade de alguns repórteres também foi lembrada numa charge de Latuff.

14943_4366319565266_70100859_n

Tragédias são solo fértil para disseminar “teorias conspiratórias” e a criatividade dos chamados illuminatis sempre fornece adubo nesses momentos. Um blog insinua que o acontecimento foi um “sacrifício” e lista supostas coincidências. Pra ficar em apenas 1 exemplo, o arrazoado de sandices afirma que a última música tocada antes do incêndio foi “Die young”.

Imaginar que a banda Gurizada Fandangueira fez 1 cover “gaúcho” da música gravada por Ke$ha (entre outros) é ridículo irresponsável demais.Basta uma espiada no YouTube para conhecer o repertório dos caras.

Se o sofrimento é o “megafone de Deus” como afirmou Lewis, é hora de o rebanho brasileiro se submeter a uma audiometria para discernir qual é o seu papel na vida da nação.

dicas do Felipe Costa, João Marcos, Sidnei Carvalho de Souza e Vinícius Sena

533700_499162470134786_1056338918_n

Cartaz da Banda "Gurizada Fandangueira" que estava tocando na noite da tragédia em Santa Maria, e o cidadão que soltou o sinalizador é esse que aparece ao lado do cartaz, se você tiver um pouquinho de sensibilidade espiritual, olhe ao redor da caveira tocando, cheio de pessoas em meio ao fogo, isso já estava mais que avisado que alguma coisa iria acontecer. Meu Deus... (post no perfil de um pastor)
Cartaz da Banda “Gurizada Fandangueira” que estava tocando na noite da tragédia em Santa Maria, e o cidadão que soltou o sinalizador é esse que aparece ao lado do cartaz, se você tiver um pouquinho de sensibilidade espiritual, olhe ao redor da caveira tocando, cheio de pessoas em meio ao fogo, isso já estava mais que avisado que alguma coisa iria acontecer. Meu Deus… (post no perfil de um pastor)

Leia Mais

Garimpeiro amador encontra pepita de ouro gigante

Minério de 5,5 quilos avaliado em R$ 645 mil foi desenterrado em cidade australiana onde corrida do ouro já dura 162 anos.

ouro

publicado no Estadão

Um garimpeiro amador no Estado australiano de Victoria surpreendeu especialistas ao encontrar uma pepita de ouro de 5,5 quilos.

O homem não identificado, que usava um detector de metais portátil, encontrou a pepita na quarta-feira, enterrada da cidade de Ballarat.

O valor foi estimado em mais de 300 mil dólares australianos (cerca de R$ 645 mil).

Especialistas locais afirmam que a prospecção de ouro na região é comum há décadas, mas que, até então, nenhuma descoberta semelhante havia sido feita.

“Sou um prospector e negociador há duas décadas e não me lembro da última vez que uma pepita de mais de 100 onças (cerca de três quilos) foi encontrada localmente”, afirma Cordell Kent, proprietário da loja especializada Ballarat Mining Exchange Gold Shop.

Corrida do ouro

“É extremamente significativo como um espécime mineral”, acrescentou Kent. “A corrida do ouro por aqui já dura 162 anos, e Ballarat continua produzindo pepitas. É sem precedentes.”

Um vídeo exibindo a pepita que tem um formato de ”Y” foi postado no YouTube na quarta-feira pelo usuário TroyAurum.

O dono da loja especializada afirma que a pepita estava enterrada, mas que o garimpeiro usou um detector de metais ultramoderno, o que possibilitou que ele a encontrasse a uma profundidade considerável, em uma área em que prospecções já foram realizadas várias vezes no passado.

O ouro atualmente é comercializado na Austrália a cerca de 1,6 mil dólares australianos (cerca de R$ 3,4 mil) por onça, o que significa que a descoberta valeria cerca 283,2 mil dólares australianos (cerca de R$ 600 mil), mas a sua raridade e o fato de que a pepita pesa bem mais do que um quilo encarece o valor.

Antes de encontrar a pepita gigante, o garimpeiro amador só havia feito pequenas descobertas.

Leia Mais

Gisele Bündchen de sal

Publicado originalmente no Bloger Lerina

Em apenas 10 dias, o filme feito para a internet que mostra o artista Bashir Sultani transformando o rosto de GISELE BÜNDCHEN em uma obra de arte ultrapassou os 2 milhões de visualizações no YouTube.

O viral com a übermodel é um comercial do xampu Pantene Pro-V.

O vídeo mostra o processo de criação de Sultani, afegão radicado no Canadá, que fez um retrato da linda gaúcha apenas com sal.

Entre as personalidades que já foram temas de trabalhos do artista estão nomes como Bob Marley, Morgan Freeman, Lady Gaga e Gandhi.

A técnica lembra a arte do brasileiro Vik Muniz, que também cria retratos perfeitos utilizando materiais inusitados como açúcar, chocolate, espaguete e baganas de cigarro.

Leia Mais