Pastor recebe críticas ao promover cartão de crédito consignado com a marca Fé

Publicado na Folha de S. Paulo

Vai com Fé que todas as suas contas serão pagas. Fé, aliás, que cabe na palma da sua mão e foi anunciada como um ótimo negócio, um negócio “de Deus”, durante um culto de fevereiro ministrado por um dos pastores mais populares do Brasil.

Menos vantajosa foi a polêmica que se seguiu à propaganda de André Valadão para o mais novo produto de sua marca gospel, #FéPraTodoLado: um cartão de crédito consignado batizado Fé.

Pastor na mineira Igreja Batista Lagoinha, ele foi repreendido dentro e fora do meio evangélico pelo que, Segundo seus críticos, seria a comercialização oportunista de uma crença.

Popular entre aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), o cartão consignado é uma modalidade em que a fatura é descontada todo mês no contracheque.
O oferecido por Valadão vem com um selo do BMG, embora o banco negue qualquer ligação com o produto.

O pastor é apenas “correspondente bancário, podendo ofertar e recomendar o BMG Card”, disse à Folha a assessoria de imprensa do BMG.

O que não significa, de acordo com a instituição, que haja “qualquer vínculo direto com a marca Fé”.

Não foi o que Valadão deu a entender quando, para fiéis, divulgou a novidade de sua grife evangélica, que contempla de capacetes a produtos escolares.

“No cartão de crédito, você paga 30% de juros. O banco ofereceu isso aqui, nunca fizeram isso antes, então é algo que eu achei muito legal, achei de Deus. Falei, cara, bênção, vai para cima, tira tudo quanto é taxa, deixa só a administrativa”, disse no púlpito.

Continuou a louvar o novo item no portfólio: “Não tem Serasa, não tem nada. Aleluia!”.

Valadão lidera uma banda gospel famosa no segmento, a Diante do Trono, e chegou a ser cogitado para engrossar a bancada evangélica no Congresso, como candidato ao Senado simpático ao bolsonarismo.

Ante a controvérsia instaurada com seu cartão, ele gravou um vídeo para se explicar pelo empreendimento.

“Tem muita gente que está revoltada, pensando que a gente está comercializando a fé ou a igreja”, afirmou.

Mas não confunda as coisas, pediu em seguida: “Gente, deixa eu te falar, a marca Fé é uma marca como outra”.

Não vá achando o fiel que, se usar uma das mercadorias dessa grife, Deus vai iluminar sua vida. “Compre da marca Fé e seu casamento vai ser restaurado” ou “use o boné Fé e seu cabelo vai crescer” são dois exemplos do que aí, sim, seria, segundo Valadão, falsa propaganda.

O pastor não quis falar com a Folha. No vídeo, disse que divulgou o cartão em um momento do culto específico para avisos “de coisas que acontecem fora da igreja”.

“Imagina se vou falar de lançamento de cartão de crédito no meio de uma pregação. Eu não misturo as coisas.”

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Pastor recebe críticas ao promover cartão de crédito consignado com a marca Fé

Deixe o seu comentário