‘Bandidos na TV’ é a série da Netflix que você deveria estar vendo agora

Publicado no Huffpost

É bem provável que todo mundo passará os próximos dias falando sobre a nova temporada de Black Mirror, mas há algo bem mais excitante entre os recentes lançamentos da Netflix: a minissérie documental Bandidos na TV.

Uma boa parcela desse desconhecimento se deve ao fato de Bandidos na TV ser uma série nacional, grupo que ainda sofre preconceito do próprio público brasileiro. Porém, o bizarro Caso Wallace tem tudo para fazer você grudar seus olhos na tela até o último frame do último episódio.

A série se vende como um retrato do caso envolvendo um apresentador de TV chamado Wallace Souza, criador e líder do Canal Livre – um programa policial de Manaus, lançado em 2000, em que ele perseguia e denunciava traficantes. E que também rendia “momentos históricos”, como a briga do Zé da Esfirra com o boneco Galerito (veja o vídeo abaixo).

Sua fama entre as camadas mais pobres da cidade chegou ao ponto de lhe render três mandatos como deputado estadual mais votado do Amazonas.

Mas a partir de 2008 tudo mudou, e Wallace começou a cair. Foi naquele ano que ele passou a ser acusado de ser, na verdade, o líder de uma quadrilha de traficantes que mandava matar seus concorrentes para dar mais audiência para seu programa.

E por mais mirabolante que seja a história contada até agora, ela é apenas a ponta do iceberg de uma guerra pelo poder que culminou na barbarie dos presídios locais que acontece neste exato momento, palco de massacres envolvendo facções criminosas que têm forte controle no estado atualmente.

Formato entretem, mas é o mais correto?

Assim como em recentes séries documentais sobre crimes que fizeram sucesso na Netflix, como Making a Murderer, The Keepers e Wild Wild Country, Bandidos na TV manipula o extenso material que tem para criar momentos de tensão e cliffhangers para gerar impacto.

É verdade que esses não são artifícios dos mais íntegros em se tratando de um documentário – mas não se engane, a verdade absoluta não existe. E Bandidos na TV lida bem com isso, tentando não apontar o dedo para um lado só.

Se a balança pesa para um lado em um momento, logo depois a série te joga na cara um fato ou evidência que contraria aquilo, mostrando que esses casos são bem mais complexos do que uma brincadeira de polícia vs. bandidos.

Os integrantes da força-tarefa – formada por policiais e pela inteligência da Secretaria de Segurança do Estado – criada para investigar Wallace e seus “comparsas” gera no expectador a mesma desconfiança que os próprios acusados.

Seria Wallace um monstro que usava sua posição de poder para lucrar matando concorrentes e usando esses assassinatos para lucrar também com a audiência de seu programa? Ou seria ele vítima de um complô de um grupo político rival e da própria polícia, que ele passou anos criticando pela incompetência ao combater o tráfico de drogas em Manaus?

Espere reviravoltas

O Caso Wallace nasceu da denúncia de um ex-policial conhecido como Moa. Ao ser preso, ele resolveu confessar que assassinava bandidos a mando de Wallace, que mandava sua equipe de TV para furar a concorrência.

Porém, pouco tempo depois da denúncia, Moa voltou atrás e disse que Thomaz Vasconcelos, então secretário de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, que o obrigou a acusar Wallace. Vasconcelos era homem de confiança do então governador do estado, Eduardo Braga, inimigo político de Wallace.

Braga, por sua vez, tinha um grande aliado, Adail Pinheiro, prefeito de Coari, uma cidade com um importante porto na região amazônica. Adail era o principal alvo de uma investigação feita por Wallace sobre desvio de dinheiro público e por liderar uma sórdida rede de pedofilia.

Mas aí Moa muda seu depoimento mais uma vez, voltando a indicar Wallace como chefe de uma quadrilha, e fotos do apresentador se reunindo com conhecidos traficantes locais começam a aparecer nas redações de jornais da cidade.

Ou seja, espere reviravoltas, muitas reviravoltas!

Uma tragédia brasileira

Mesmo com toda essa trama envolvendo assassinatos, bastidores da política e até uma assombrosa rede de pedofilia, o Caso Wallace não é muito conhecido no Brasil além da região norte, e ainda vai surpreender muitos espectadores por aqui.

Essa distância que separa realidades é algo que define o Brasil e que se reflete na trajetória de ascensão e queda de Wallace Souza, herói para alguns – mesmo que tenha de passar por cima da lei para alcançar seus objetivos em prol do povo – e vilão para quem teve de manipular, mentir e torturar para prendê-lo.

Uma verdadeira tragédia brasileira.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for ‘Bandidos na TV’ é a série da Netflix que você deveria estar vendo agora

Deixe o seu comentário