Por que sempre nos relacionamos com o mesmo ‘tipo’ de pessoa

Publicado no Huffpost

Você pode até já ter percebido, mas deve se perguntar o porquê. Nós seguimos um padrão em nossas escolhas de relacionamentos. E não, não é só porque tendemos a cair na lábia daquele boy lixo (ou mina).

A verdade é que as nossas escolhas de parceiros amorosos podem dizer mais do que a gente imagina sobre a nossa própria personalidade. No fim das contas, cada um tem o seu “tipo” de crush preferido.

Pensando em discutir um pouco mais sobre esse tema, pesquisadores da Universidade de Toronto realizaram um estudo com mais de 300 participantes.

Intitulado de “A coerência entre os parceiros antigos e atuais e a personalidade dos indivíduos”, a pesquisa foi publicada na revista acadêmica Proceedings of the National Academy of Sciences na última segunda-feira (10).

Eles analisaram uma base de dados usando os critérios do Big 5, ou Modelo dos Cinco Grandes Fatores, que é uma das principais metodologias de classificação de personalidades.

Os participantes responderam diversas perguntas sobre suas características pessoais que iam desde o grau de extroversão até quais eram suas principais neuroses — e se eles tinham consciência disso.

Ao longo de 9 meses, o estudo acompanhou casais que se mantiveram firmes no relacionamento, enquanto outros trocavam de parceiros. O resultado? Sim, nós temos um tipo de pessoa e procuramos nos relacionar com quem é parecido com a gente.

Porém, o mesmo estudo também revelou que essa tendência é mais fraca entre pessoas que são mais extrovertidas e “abertas” a novas experiências, sugerindo que essas pessoas têm menor probabilidade de estar em um relacionamento com alguém semelhante ao seu ex.

“Essas descobertas fornecem evidências de uma estabilidade na personalidade das pessoas com quem nos relacionamos e têm importantes implicações para a compreensão de comportamentos”, argumentam os autores do estudo.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Por que sempre nos relacionamos com o mesmo ‘tipo’ de pessoa

Deixe o seu comentário