Como investir na Bolsa americana a partir do Brasil

 

O mercado de ações é conhecido por sua instabilidade. Marcado pelo sobe e desce constante do valor das ações, a única certeza é de que investimentos em dólar são garantia de retorno.

A moeda americana, como se sabe, é a mais forte do mundo e está menos sujeita a desvalorizações. Bem diferente do real, que é fortemente impactado por questões como movimentações políticas e/ou econômicas.

Diante disso, o investidor brasileiro vê no dólar um oásis perdido no meio do deserto. Investir em grandes empresas é a salvação, uma proteção sólida para a carteira de investimentos. Porém, fica a dúvida: como e em que negócio investir?

O mercado de capitais é como um grande restaurante repleto de opções para todos os perfis e interesses. Por isso, é importante definir o objetivo do investimento que se pretende fazer para saber qual é mais interessante.

Por exemplo: investir diretamente em uma empresa pode sair mais barato em longo prazo, mas um fundo de investimentos pode ser mais vantajoso em prazos maiores por oferecer um leque amplo de possibilidades de retorno.

Uma opção em franco crescimento é o FAANG – grupo de empresas de tecnologia, listado na Nasdaq, composto por Facebook, Amazon, Apple, Netflix e Google.

Considerado o melhor refúgio de investimentos no cenário atual em que a Covid-19 disparou o alarme para muitas companhias, o FAANG representa os estilos de vida e de consumo contemporâneos, por isso, sua tendência é continuar crescendo paralelamente à presença e à importância da tecnologia na sociedade.

No guia Fortune 500 de 2020 – que lista as maiores empresas dos EUA com base em diversas métricas que envolvem vendas, faturamento e outros dados – duas empresas desse grupo se mantêm entre as 10 melhores: Amazon (2º) e Apple (4º).

Embora tenha apresentado queda em relação ao ano anterior, as ações da Apple ainda são um bom investimento para quem deseja apostar na moeda forte.

Outras empresas que são opções favoráveis de investimento segundo o Fortune 500: Walmart, Amazon, ExxonMobil, Apple, CVS Health, Berkshire Hathaway, UnitedHealth Group, McKesson, AT&T e AmerisourceBergen.

Como investir?

Para começar é preciso abrir conta em alguma corretora de valores ou instituição financeira norte-americana. Existem muitas que permitem a abertura de conta por estrangeiros, porém, cada uma possui regras próprias quanto à criação e valores mínimos para o investimento. Algumas, inclusive, exigem comprovação de residência no exterior, o que pode dificultar o processo.

Com a conta aberta, há duas maneiras de o investidor brasileiro participar desse filão: investindo diretamente na Nasdaq, bolsa de valores que agrupa empresas do setor tecnológico, ou por meio de BDRs (Brazilian Depositary Receipts).

Os BDRs estão disponíveis na Bolsa de Valores brasileira para investimentos no exterior e funcionam como um fundo de investimentos. Assim, ao adquirir um certificado BDR a pessoa não se torna sócia daquela empresa, mas tem direito aos dividendos e tudo é negociado em reais.

O investidor poderá adquirir BDR por um sistema de negociação on-line ou participando da mesa de operações. No entanto, BDRs não são voltados para investidores comuns, é preciso que a pessoa física ou jurídica se declare um investidor qualificado, ou seja, comprove possuir mais de R$ 1 milhão investido no mercado financeiro.

Outro meio para se tornar um investidor qualificado é prestar um exame de qualificação técnica, que garante esse posicionamento no mercado.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Como investir na Bolsa americana a partir do Brasil

Deixe o seu comentário