Conteúdo marcado como amarildo

Por quem as panelas batem

Por quem as panelas batem
Antonio Prata, na Folha de S.Paulo Temos toda a razão de bater panelas quando a presidente aparece na TV dizendo que a culpa por nossa pindaíba é da crise internacional. Mas por que não batemos panelas quando Eduardo Cunha, o líder dos “black blocs” brasileiros, vândalo que faz política com pedras, bombas e coquetéis molotov, vai em rede nacional dizer que trabalha “para o povo”, “sempre atento à governabilidade do […]

‘Der Spiegel’: Polícia Militar do Rio de Janeiro é “pior do que gangues”

'Der Spiegel': Polícia Militar do Rio de Janeiro é "pior do que gangues"
Revista alemã afirma ainda que governo Cabral é ‘mais violento do que a ditadura’   Publicado no Jornal do Brasil “Pior do que gangues”. Esta é a forma com que a revista alemã Der Spiegel (Hamburgo) se refere à Polícia Militar do Rio de Janeiro na sua edição desta semana. A reportagem especial é assinada pelo correspondente do veículo no Brasil, Jens Glüsing, com detalhes sobre a ocupação do Conjunto […]

Site do PMDB é hackeado e questiona ‘Cadê o Amarildo?’

Site do PMDB é hackeado e questiona 'Cadê o Amarildo?'
Publicado no Estadão O site do PMDB, partido do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi hackeado pelo grupo Anonymous Brasil. Às 14h30 desta segunda-feira, 12, a página exibia a mensagem “Sérgio Cabral, cadê o Amarildo?”. Um texto e um vídeo postados no site pelos manifestantes relatam o desaparecimento do pedreiro Amarildo Dias de Souza no dia 14 de julho. Morador da favela da Rocinha, Amarildo foi levado por […]

Evangelho das vadias: cadê o Amarildo?

Evangelho das vadias: cadê o Amarildo?
Nancy Cardoso Pereira, no Facebook Eu sou daquela religião que espera pelo corpo com o corpo: ressuscitado! A espera se move pela paixão por tudo que é humano… tanta e toda capaz de enfrentar a morte: a cruz. Aborreço os senhores – horrorizai-vos – que querem travestir a fé de Jesus numa expressão obediente de louvores estéreis: não louvo pra que a “som livre” toque – deslouvado seja! Nem me […]