Conteúdo marcado como dança

Idosos dançam em grupo de hip-hop na Nova Zelândia

Idosos dançam em grupo de hip-hop na Nova Zelândia
Publicado na BBC Brasil São 37 dançarinos, todos vizinhos e moradores de Waiheke, uma pequena ilha na costa leste da Nova Zelândia. O nome do grupo é Hip Op-eration, um trocadilho entre hip hop e as palavras em inglês para operação no quadril. Billie Jordan, a criadora do Hip-operation, disse que o grupo começou com uma iniciativa de tirar os idosos de casa na forma de umflashmob (evento espontâneo em que […]

Will Smith volta a cantar “Um Maluco No Pedaço” com dancinha do Carlton!

Publicado originalmente no Não Salvo SIMMMMmmmmmmmm! Ele voltou! Ele não… ELES, pois é, o Will Smith fez uma participação em um programa na BBC, o mesmo que ele ja tinha participado cantando “Um Maluco no Pedaço” que postamos aqui meses atras e estorou de like. O foda é que o proprio Will Smith ficou assustado com a repercussão do primeiro vídeo e o tanto de views que teve e resolveu repetir a dose no programa….só que dessa vez, […]

O meu Deus dança

O meu Deus dança
“Eu só creria num Deus que soubesse dançar” (Friedrich Nietzsche) Caio Fábio Meu pai não dançava, e não apenas porque a muleta o impedia, mas porque na família dele a dança não era tão celebrada, embora alguns dos meus tios gostassem de um arrasta pé à moda cabocla. Minha mãe dançava menos ainda. Filha da Mãe Velhinha, protestante, puritana, com mania de limpeza, com ódio de festa, e seu trauma […]

Efeito especial sem ser efeito

Efeito especial sem ser efeito
Flavio Lamenza, no Chongas Este grupo faz como se fosse ter efeito especial de câmera lenta e imagem congelada, mas sem ser efeito… captaram a coisa? Idéia bem diferente e muito bem feito. O rapaz de vermelho deveria ir num ortopedista. Ele certamente está com os ossos do tornozelo soltos.

Criatividade e insanidade andam de mãos dadas

Virginia Woolf Guilherme de Souza, no HypeScience Normalmente vistos com um misto de preocupação e desconfiança, transtornos psicológicos podem, de certa forma, ajudar pessoas que trabalham em áreas que exigem criatividade constante (como literatura, dança, fotografia e publicidade). Para o psiquiatra Simon Kyaga, a ideia de que certos fenômenos relacionados à doença do paciente podem ser benéficos “abre novos caminhos para o tratamento”. O interesse restrito e intenso de uma […]