Conteúdo marcado como deuses

Os dois deuses do Brasil

Por Juan Arias, no El País Talvez seja um caso único no mundo: quase 90% dos brasileiros (87%) estão convencidos de que “a fé em Deus torna as pessoas melhores”. Junto com esse dado surpreendente para países secularizados aparece outro não menos importante: 67% creem que o crescimento da economia deve ser impulsionado pelo Estado, não pela iniciativa privada, uma cifra que aumenta entre a população pobre. É possível que […]

Evangelho das vadias: cadê o Amarildo?

Evangelho das vadias: cadê o Amarildo?
Nancy Cardoso Pereira, no Facebook Eu sou daquela religião que espera pelo corpo com o corpo: ressuscitado! A espera se move pela paixão por tudo que é humano… tanta e toda capaz de enfrentar a morte: a cruz. Aborreço os senhores – horrorizai-vos – que querem travestir a fé de Jesus numa expressão obediente de louvores estéreis: não louvo pra que a “som livre” toque – deslouvado seja! Nem me […]

Aos meus queridos irmãos “ateus” ou aos “traumadeustizados”

Caio Fábio Quase tudo o que vejo de uns tempos pra cá na Internet é, SUPOSTAMENTE, “blasfêmia”! São “ateus” que um dia foram “crentes” ludibriados, e que, agora, vazam sua raiva e ressentimento contra tudo o que se chame Deus! Com o advento das comunicações de nível global, e com o que a religião no ocidente vem fazendo — num espetáculo de blasfêmia quase sem precedentes históricos — e que […]

Honey Hunters: a colheita de mel

Valerie Scavone, no IdeaFixa Há cerca de 12.000 anos, duas vezes por ano, os homens de Gurung, tribo central do Nepal, arriscam suas vidas e enfrentam o sopé do Himalaia para colher o mel das maiores espécies de abelha do mundo. Eric Valli, fotógrafo francês nascido em Dijon em 1952, passou a maior parte de sua carreira realizando trabalhos para a National Geographic e para o The Times Sunday, capturando os lugares mais inacessíveisdo mundo. […]

Metáforas desconcertantes do divino

Ricardo Gondim Nietzsche disse que só acreditaria no Deus que soubesse dançar. As implicações filosóficas e existenciais dessa afirmação são enormes. Entre algumas: contingência, liberdade humana, o uso da sabedoria no improviso, desmonte da existência engrenada. Dizer que Deus dança significa que a vida pulsa com liberdade. Começo, meio e fim não jazem nos grilhões da necessidade. Em desagravo à espiritualidade nietzscheniana, atrevo-me dizer que o Deus que dança não […]