Conteúdo marcado como mais

Euzinho

Euzinho
Luiz Felipe Pondé, na Folha de S.Paulo A modernidade é uma declaração de guerra à ideia de tradição. Mas nós, modernos, continuamos a não perceber isso, e o resultado é que suspiramos como bobos diante do que pensamos ser uma tradição, apesar de detestarmos qualquer sinal verdadeiro de tradição. Procuramos tradições em workshops xamânicos, espaços budistas nas Perdizes, livros baratos sobre como viviam os druidas. São muitas as definições de […]

Às 19h37 de sábado é quando mais pessoas praticam sexo

O estudo conta ainda que já o momento de mais excitação acontece de madrugada, às 4h33 do sábado Márcia Garbin, no Virgula Será que a maioria dos casais opta por ter relações sexuais em um determinado horário? Segundo uma pesquisa publicada no site Lovehoney sim! e descobriram que é às 19h37 do sábado. De acordo com o estudo, o dia da semana é o mais popular para a prática do […]

Estudo comprova que homens são mais esquecidos do que as mulheres

Estudo comprova que homens são mais esquecidos do que as mulheres
Publicado no Terra Se o seu marido é distraído, esquece o seu aniversário ou o nome do seu novo vizinho, não se preocupe, pois ele não é o único homem a fazer isso. Uma nova pesquisa mostrou que não importa se eles têm 20 ou 60 anos, são sempre mais esquecidos do que as mulheres. As informações são do Daily Mail. “Foi surpreendente ver que os homens esquecem mais do que as mulheres”, disse […]

Toboágua mais alto do mundo impressiona em prévia

Toboágua mais alto do mundo impressiona em prévia
Fernando Moreira, no Page not Found Uma prévia do Verrückt (insano, em alemão), o toboágua mais alto e mais rápido do planeta, impressiona. A atração, com altura equivalente a um prédio de 17 andares, do Schlitterbahn Waterparks and Resorts, em Kansas City (EUA), só será inaugurada em maio, mas já causa arrepio no trailer. Só um detalhe: o Verrückt é mais alto que as quedas do Niágara! Os usuários chegarão […]

Limites do humor

Limites do humor
Hélio Schwartsman, na Folha de S.Paulo Até onde o humor pode ir? Vale gozar da religião dos outros? E quanto a piadas francamente racistas, sexistas e homofóbicas? Sou da opinião de que, enquanto o alvo das pilhérias são instituições e mesmo grupos, vale tudo. Balanço um pouco quando a vítima é uma pessoa física específica, hipótese em que talvez caiba discutir alguma forma de indenização. Tendemos a ver o humor […]