Conteúdo marcado como Meus Olhos

Nascido para viver

Nascido para viver
Ricardo Gondim Há momentos em que me percebo sedento de luzes, com fome de abraços, carente de cores. Instantes em que viro poeta, artista, violinista e declamo versos geniais. Atraído pela beleza, rasgo as etiquetas da formalidade. Revisto-me com a capa dos românticos. Subo em palcos fictícios. Devaneio até conviver com algum boêmio imaginário. Sento até em boteco mal iluminado e rio sem motivo. Em outros momentos, carrego carências que só […]

Só a esperança me salvará de mim mesmo

Só a esperança me salvará de mim mesmo
Ricardo Gondim Meus olhos abarcam o mundo. Por vezes enxergo torto, vesgo, daltônico. Meu olhar entristece. Capto os tons cinzas. Miro a existência como um pântano de águas paradas de onde ressoam o grito das crianças pobres, o pranto dos idosos abandonados e o lamento das mães diante das covas rasas. Inquieto-me com os campos de refugiados de guerra, com os becos imundos das metrópoles, com os mísseis espatifando vilarejos […]

As antessalas

As antessalas
Ricardo Gondim Já me vi em duas antessalas: por volta dos 12 anos, na que me conduziu à puberdade; com 38, esperei a vez de experimentar a meia idade. Agora chego ao penúltimo portal: ano que vem serei convidado ao baile dos legalmente idosos – onde, diligente, tentarei adiar o último e definitivo pórtico: o da morte. Quem vê antigas fotografias minhas, não acredita que eu seja a mesma pessoa. […]