Conteúdo marcado como paulo brabo

Google, tu me sondaste e me conheces

Google, tu me sondaste e me conheces
Paulo Brabo salmo/search?q=139 Google, tu me sondaste, e me conheces. Conheces cada termo das minhas buscas, e sabes de antemão quais são as fotos que sou inclinado a clicar para ampliar; de longe entendes as minhas preferências. Controlas as horas em que trabalho e as horas em que durmo, e registras todas as minhas ati­vi­da­des e percursos na vereda virtual. Não havendo ainda feito nenhuma busca naquele dia, eis que […]

A barragem: porque algumas pessoas são curiosas o bastante para proteger-se da produção cultural da sua época

A barragem: porque algumas pessoas são curiosas o bastante para proteger-se da produção cultural da sua época
Paulo Brabo Alienar-se de quê? Das lembranças que trago da Era Offline esta não é pequena: a sensação de correr ativamente atrás da cultura de massa, de ansiar por ela, de jogar-me no seu caminho, de implorar que ela se despejasse sobre mim – em vez de, como hoje, viver perseguido pela produção cultural na muralha perpetuamente autorregenerada de links da internet, cada um deles redigido para ter maior sucesso […]

Que país? É este

Que país? É este
Paulo Brabo Em 2010, querendo me desiludir da Itália, um amigo italiano me mandou o link de um vídeo, feito dois anos antes, num comício na cidade de Treviso. O vídeo mostrava um discurso de Giancarlo Gentilini, naquela ocasião prefeito da cidade, em que o sujeito escarra opiniões de um ódio racial assombroso e recebe o aplauso unânime da multidão. Lembro de ter pensado: isso nunca aconteceria no Brasil. – […]

Sobre se arrepender

Sobre se arrepender
Publicado por Paulo Brabo Há coisas desumanizantes que os outros nos fazem e há coisas desumanizantes que fazemos a nós mesmos. Entre estas últimas coloco a prontidão com que as pessoas – ao menos tantas pessoas – afirmam e demonstram estar arrependidas do que fizeram. Não falo, bem entendido, de arrepender-se de um procedimento infame ou pouco nobre. Arrepender-se do mal pode ser uma virtude, e talvez não seja mesmo […]