Conteúdo marcado como prazer da palavra

Num homossexual não se bate nem com uma flor

Num homossexual não se bate nem com uma flor
Israel Belo de Azevedo, no Prazer da Palavra Diante do desafio homossexual Num homossexual não se bate nem com uma flor. Uma das frases que marcaram época no Brasil dizia que numa mulher não se bate nem com uma flor. Embora imperfeito, o bordão tinha a intenção de quebrar a cultura machista de vergar as mulheres sob a pressão do medo e da violência. Hoje tratamos melhor as mulheres, embora […]

“O problema não é apenas ganhar as almas, mas também salvar as mentes”

Israel Belo de Azevedo, no Prazer da Palavra Estimulado por William Lane Craig, fui ler Charles Malik (1906–1987), um embaixador libanês, que presidiu a ONU e que em 1980 disse as seguintes importantes palavras: “O problema não é apenas ganhar as almas, mas também salvar as mentes. Se você ganha o mundo inteiro e perde a mente do mundo, logo descobrirá que você não ganhou o mundo. Na verdade, perceberá […]

Dizem que Deus não chama os capacitados

Dizem que Deus não chama os capacitados
Israel Belo de Azevedo, no Prazer da Palavra Tornou-se um bordão o ensino segundo o qual “Deus não chama os capacitados, mas capacita os escolhidos”. A frase aprisiona Deus, ou melhor: a frase tenta aprisionar Deus. Ele é inaprisionável, mas temos um prazer danado em achar que podemos fazê-lo. Não será melhor pensar que Deus capacita os escolhidos e também os capacitados ainda mais? Devemos tomar cuidado para não corrermos […]