Conteúdo marcado como reflexão

O que me espanta

O que me espanta
Caio Fábio O que mais me espanta a cada dia […] são duas percepções. A primeira é a incomunicável realidade de Deus. Pois, mesmo quando se fala de Jesus com simplicidade e clareza, se não houver a Luz do Espírito iluminando o nosso espírito, não há meios de uma mente humana chegar a Deus. Ele é inalcançável por nós. Não existe para nós sem Sua própria revelação; embora as coisas […]

A força de acreditar

A força de acreditar
Ricardo Gondim A parábola é conhecida: Certo homem agonizava. Uma vizinha, sabendo da iminência de sua morte, sentiu remorso por ter fofocado e conspirado para destruí-lo. Com pressa de pedir perdão, ainda encontrou o homem lúcido. Ajoelhou-se ao lado de sua cama e implorou que lhe perdoasse. O velho respondeu que perdoava, sim, mas antes precisava mostrar algo. Pediu que a senhora rasgasse o travesseiro e espalhasse as penas ao vento. – A senhora, […]

Torcer a favor

Torcer a favor
Marina Silva Muitos se apressam a desejar “feliz 2014”, com expectativa de sucesso na eleição como resultado de uma aposta na economia. Os números em jogo são os do PIB: governistas querem um “pibão” que expresse rapidez no crescimento, a oposição torce por mais um ano de “pibinho”. Perde-se tempo nessa combinação de equívocos. Todos sabem que o PIB mede quantidade, e não qualidade da atividade econômica. Seu aumento não […]

O peso da noção de pecado nas culturas islâmicas

Rui Luis Rodrigues, no Facebook Entre as muitas reflexões que o belo filme A Separação (foto), dirigido pelo iraniano Asghar Farhadi (Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2012), despertou em mim, uma tem a ver com a maneira pela qual as culturas islâmicas foram permeadas pela noção de “pecado”. Já se falou e escreveu muito sobre o que representou, para essas sociedades, não terem se beneficiado do fermento crítico da […]

Série de fotografias mostra pessoas ao lado de seus bens

Série de fotografias mostra pessoas ao lado de seus bens
publicado no Polo Criativo Será que as coisas realmente nos pertence ou somos apenas guardiões provisórios das coisas do mundo? A fotógrafa Sannah Kvist propõe essa reflexão através da série chamada “All I Own”, na qual ela fotografa pessoas e seus pertences.