Conteúdo marcado como textos ricardo gondim

Natal, uma vez por ano

Ricardo Gondim Eu era menino e achava que o natal devia acontecer todas as semanas. Depois, na adolescência, pensei que um por domingo era demais. Na vida adulta, acabei me contentando com dois natais: o meu e o de Cristo. Chego à madureza sem detestar ou supervalorizar o natal. Acho bom que uma vez por ano pelo menos, alguns saiam da rotina e visitem hospitais, lares de idosos, creches. Sei, […]

As muitas faces do escritor

Ricardo Gondim Há algum tempo afirmei que trato a literatura como a mais completa de todas as artes. Ainda penso assim. Para mim, o autor suplanta músico, escultor, cineasta, pintor. Não seria exagero chamá-lo de melhor fiandeiro, artesão, parteiro, despenseiro dos mistérios eternos. A Revelação dependeu de homens e mulheres ousarem grafar o imperceptível. Gosto de tratar o escritor como um encantador, hipnotizador de serpentes. Ou talvez, feiticeiro – sua […]

Gorjeios e grunhidos

Ricardo Gondim Acabei de ver “A pele que habito” de Pedro Almodóvar com o estômago revirado. Identifiquei-me com o vilão da história. Eu me via como a encarnação da personagem fictícia. Quantas vezes tentei fazer os outros ficarem parecidos com um modelo de minha mente. Nesse anseio, alucinei. Eu já cheguei a considerar-me  capaz de mudar quem eu quisesse – mal sabia que eu só queria fabricar objetos de prazer e […]

A sorte dos desgraçados

Ricardo Gondim Não aguento mais ser pesado, medido, comparado, avaliado. No instante em que me puxaram de dentro da mamãe, começou: “Quantos centímetros?” “Qual peso?” “E a cor dos olhos?” “Com três meses, sentou?” “Já engatinha?” “Aprendeu a ler com que idade?” “Passou de ano?” “Tirou dez em álgebra?” “Sabe trigonometria?” “Domina quantos idiomas?” “Tem pós-doutorado em que áreas?”. Fico a imaginar o constrangimento da vizinha que teve  filho com […]

Menos convencional

Ricardo Gondim Deixe de ser tão convencional. Aposente as gravatas e calce as chinelas. Leia mais livros desnecessários. Na mesa dos otimistas, pergunte por que Florianópolis inundou e só morreram pobres. Quando estiver entre pessimistas fale de como a criação de Deus lhe deslumbra, pois enquanto os robôs andam desengonçados, sobram contorcionistas na China. Deixe de ser tão convencional. Na assembléia do partido que vai escolher o candidato a prefeito, vote contra. Se vista […]